Posts Tagged ‘HUMANITY TOUR 2008’

SCORPIONS EM PONTA GROSSA 2008: SEND ME AN ANGEL

setembro 13, 2008
Anúncios

SCORPIONS DETONARAM ELETRO-ACÚSTICO EM SÃO PAULO

setembro 8, 2008

Em turnê pelo Brasil, o grupo alemão de hard rock Scorpions fez neste sábado sua primeira apresentação em São Paulo na turnê de seu álbum mais recente, ‘Humanity Hour 1’, lançado no ano passado.

A banda, liderada pelo vocalista Klaus Meine, alcançou sucesso mundial nas décadas de 70 e 80 com hits como ‘Rock You Like a Hurricane’ e ‘Wind of Change’, e nesta primeira passagem em 2008 por São Paulo trouxe a proposta de um show eletro-acústico para os fãs.

O Scorpions começou a esquentar a noite paulistana com a parte elétrica do show, tocando a canção ‘Hour 1’, primeira faixa do novo álbum. No entanto, logo os clássicos que o público tanto queria começaram a aparecer, como ‘The Zoo’ e ‘No Pain No Gain’. Após uma breve pausa, os alemães retornaram ao palco com um convidado nacional: o guitarrista Andréas Kisser, do Sepultura, que está acompanhando o Scorpions em suas apresentações no país. Com Klaus empunhando a guitarra pela primeira vez na noite e já acompanhado pelos dois guitarristas do grupo, Matthias Jabs e Rudolf Schenker, eles tocaram a quatro guitarras a música ‘Coast to Coast’, encerrando a primeira parte elétrica da apresentação.

Na aguardada parte acústica, a prioridade da banda foram as grandes baladas que fizeram história em sua carreira como ‘Always Somewhere’ e ‘Send Me An Angel’. Durante esta última, os telões espalhados pela casa de shows mostravam cenas da Amazônia e das ações de ambientalistas em prol da floresta, sendo este tema o mais abordado por Klaus Meine durante o show.

De volta à parte elétrica, foi a vez dos sucessos ‘Still Loving You’, ‘Rock You Like a Hurricane’ e ‘A Moment in a Million Years’ encerrarem aproximadamente 2h30 de música.

Ainda nesta última parte do show, antes de cantar a música ‘Humanity’, Klaus deu seu último recado para a platéia: ‘Quando nós sobrevoamos um país tão belo como o Brasil para vir tocar para vocês, é muito triste ver o fogo queimando as matas’.

Scorpions em Manaus pede fim de desmatamento da Amazônia em show

setembro 5, 2008

MANAUS – A banda alemã Scorpions aderiu em definitivo ao discurso preservacionista dos ambientalistas que defendem a Amazônia. No quarto show da turnê brasileira denominada de Eletroacústica, nesta quinta-feira, no Ginásio da Arena Amadeu Teixeira (Manaus/AM), os veteranos da banda pediram o fim do desmatamento do que o vocalista e líder do grupo, Klaus Meine, chamou de “a mais bela floresta do mundo”. Além do lado ecologicamente correto, o show foi curtido por uma multidão de fãs de idades variadas.

– É um encontro de gerações este show, pensar que é a segunda vez do Scorpions em Manaus é inimaginável- disse o economista Stanley Alves, 34 anos, que formava um grupo de roqueiros quarentões cantando todas as músicas com a letra na ponta da língua.

Com um repertório generoso, a banda ativa há 36 anos ofereceu ao público os maiores sucessos da banda. Um coro ecoou pelo ginásio quando os alemães levaram Big City Nights com o ritmo e guitarras distorcidas conhecidos dos roqueiros pelo mundo a fora.

Mas o show, que durou cerca de uma hora e meia, não teve somente a marca germânica nos acordes. A musicalidade brasileira é ingrediente forte na turnê que começou no último dia 30 de agosto no Rio de Janeiro.

Músicos brasileiros convidados estão dando um toque conhecido aos ouvidos do público nacional. Berimbaus, chimbaus, congas e outros instrumentos de percussão tocados por um grupo de músicos baianos são as novidades nos shows do Scorpions.

Além dos percussionistas, três backing vocals femininas também foram chamadas. O percussionista e arranjador Mikael Mutti, também baiano, lidera o grupo de músicos convidados.

Mas não pára por aí, o guitarrista brasileiro Andreas Kisser, do grupo de heavy-metal Sepultura, mantém presença no palco fazendo dupla com Rudolf Schenker, o titular da guitarra da Scorpions.

Parte principal do show, as músicas executadas com arranjos eletro-acústicos é uma experiência nova para quem ouve a banda alemã. O som do berimbau e de outros instrumentos de percussão deram uma roupagem latina ao clássico Holyday.

Dois grandes painéis dividiam o espaço com os telões de alta definição montados nos dois lados do palco. Nos painéis, lia-se: “parem o desmatamento na Amazônia”.

A mensagem ecológica não ficou por aí. Klaus Meine ensaiou algumas palavras em português, como “alô Manaus” e “muito obrigado”, mas foi na língua norte-americana que disse estar sendo para todo o grupo “uma experiência maravilhosa conhecer a mais bela floresta do mundo e voltar mais uma vez a Manaus”, lembrando de sua passagem pela capital amazonense em agosto de 2007.

O grupo fez sobrevôos pela floresta em Belém e Manaus. O vocalista reforçou em bom tom: “párem o desmatamento na Amazônia!”.

– Essa mensagem do grupo é muito importante para que o desmatamento na floresta páre o que tem uma repercussão muito grande em outros países, inclusive na Europa- disse o coordenador de campanhas do Greenpeace na Alemanha, Tobias Riedl.

Durante a apresentação da parte acústica, os telões mostraram várias imagens da Amazônia, com destaque para queimadas, crianças índias, ribeirinhos e a fauna da região, além das ações, muitas vezes tresloucadas, dos militantes do Greenpeace.

Depois de Manaus, a banda Scorpions continua sua turnê por São Paulo (6/09), Recife (7/09), Belo Horizonte (10/09), Ponta Grossa/PR (12/09), São Paulo (show plugado no dia 13/09) e Ribeirão Preto (14/09).

SCORPIONS NO RIO 2008: CONFIRA O SET LIST

setembro 1, 2008

PARTE 1 – Elétrica

  1. Hour 1
  2. Coming Home
  3. Bad Boys Running Wild
  4. The Zoo
  5. No Pain No Gain
  6. Coast to Coast
  7. Big City Nights

PARTE 2 – Acústica

  1. Holiday
  2. Dust in the Wind
  3. Rhythm of Love
  4. Tease Me Please Me
  5. Wind of Change
  6. Always Somewhere
  7. Loving You Sunday Morning
  8. Send Me An Angel

PARTE 3 – Elétrica

  1. Kottack Attack
  2. Blackout
  3. 321
  4. Still Loving You
  5. Humanity
  6. Rock You Like a Hurricane
  7. A Moment in a Million Years