Posts Tagged ‘GUITARRA’

Ritchie Blackmore: “me entedio e distraio muito facilmente”

novembro 10, 2009

Traduzido por Angélica Souza | Em 09/11/09 | Fonte: Fender.com ritchiebl

A Fender.com recentemente conduziu uma entrevista com o lendário guitarrista Ritchie Blackmore (DEEP PURPLE, RAINBOW, BLACKMORE’S NIGHT).

Seguem abaixo alguns trechos da conversa.

Fender.com: Como membro fundador do Deep Purple e do RAINBOW, é muito interessante que você também tenha se tornado bem-sucedido em um gênero totalmente diferente. Quando você sentiu pela primeira vez uma inclinação pela música com inspiração renascentista?

Ritchie Blackmore: “Eu senti uma inclinação pela música renascentista desde que ouvi a canção ‘Greensleeves’, quando tinha 11 anos. Depois novamente em 1972, quando ouvi David Munrow & Early Music Consort of London. Sempre ouvia esta música em casa ou nos hotéis na estrada. Era fascinado pelo som das flautas daquela época”.

Fender.com: “Secret Voyage” foi descrito como um álbum que leva seus ouvintes a uma “busca musical – uma viagem através do tempo e espaço”. O single “Locked Within the Crystal Ball” faz isto com uma tradicional melodia escrita pelo Rei Alfonso X de Castela servindo como semente para seu arranjo e composição final. Candice chamou isso de “Blackmor-izador”. Você pode descrever este processo criativo com mais detalhes?

Ritchie Blackmore: “Isto apenas desenvolve-se naturalmente. O trabalho fica muito mais fácil quando você já tem uma melodia que existe para trabalhar. Às vezes funciona adicionando instrumentos modernos. Às vezes não. Acho que deu certo em ‘Crystal Ball'”.

Fender.com: Você também revisitou um clássico do Rainbow, “Rainbow Eyes”, neste álbum. Ela ficou conhecida como uma das mais leves canções do Rainbow, descrita como algo celeste. Ela se encaixou bem como uma canção do BLACKMORE’S NIGHT, e como você determinou o novo arranjo?

Ritchie Blackmore: “Qualquer coisa melódica serve para ser incluída nesta banda. Originalmente ela era muito acústica e desta vez acrescentamos a guitarra elétrica para dar uma dimensão diferente”.

Fender.com: Sua introdução de guitarra para “Smoke on the Water”, do Deep Purple, é largamente considerada um dos mais famosos riffs do rock’n’roll. A letra da música foi inspirada pelas experiências que a banda teve quando um incêndio atingiu o Cassino de Montreux em Montreux, na Suíça, mas como surgiu este famoso riff?

Ritchie Blackmore: “Ian Paice (baterista do DEEP PURPLE) e eu sempre costumávamos tocar juntos, somente nós dois. Foi um riff natural para tocar na hora. Foi a primeira coisa que veio a minha cabeça durante aquela sessão”.

Fender.com: É dito que você nunca toca o mesmo setlist quando viaja ou toca a mesma canção da mesma forma duas vezes. É este estilo improvisacional um desejo de ser único, uma contínua busca pelo perfeccionismo, ou você apenas fica entediado facilmente ao ser repetitivo?

Ritchie Blackmore: “A última opção. Fico muito entediado e distraído facilmente. Nunca consigo lembrar partes, linhas, qualquer coisa do conjunto. Nunca poderia ser um ator”.

Fender.com: É verdade que quando seu pai lhe comprou sua primeira guitarra aos 11 anos era na condição de que alguém lhe ensinaria corretamente a tocar senão ele esmagaria sua cabeça com ela?

Ritchie Blackmore: “Sim, é verdade. Ele realmente disse isso. Acho que ele estava pensando que eu novamente ficaria entediado facilmente e pensou que fosse uma fase passageira – que eu não continuaria tocando o instrumento. Inicialmente eu queria ser trompetista, mas o instrumento era muito caro. Depois, um baterista, mas elas eram muito caras. Então meu pai me comprou uma guitarra. Era mais barata. Eu queria ser Eddie Calvert; ele era trompetista, quando eu tinha 8 anos”.

Fender.com: Você poderia falar sobre sua evolução como guitarrista, das primeiras lições clássicas ao Deep Purple e sobre o baixista e produtor do RAINBOW, Roger Glover, ter lhe ajudado a reconhecer que, embora tocar com velocidade pode parecer vistoso, diminuir a marcha e segurar uma nota é também uma verdadeira arte?

Ritchie Blackmore: “Percebi que quando comecei a tocar guitarra queria ser muito rápido. Depois percebi, quando este efeito diminuiu, que tocar mais devagar e com mais sentimento e emoção era muito mais difícil. Levou alguns anos para me acostumar a tocar lentamente. Agora eu acho mais difícil tocar rápido”. Para ler a entrevista completa (em inglês), acesse este link. Fonte desta matéria (em inglês): Fender.com

Postado no Whiplash

Anúncios

The Edge, Jimmy Page e Jack White estrelam filme sobre guitarras

dezembro 17, 2008
015940006-ex00Divulgação
Jack White toca no White Stripes e no Raconteurs. (Foto: Divulgação)

Os guitarristas The Edge, Jimmy Page e Jack White vão tocar juntos num cinema perto de você.

A Sony Picture Classics irá apresentar os guitarristas do U2, Led Zeppelin e White Stripes e aumentar o volume no documentário “It might get loud”.

O projeto do diretor vencedor do Oscar Davis Guggenheim (“Uma verdade incoveniente”) examina a guitarra através da história de cada músico, contada por cada um deles através de suas palavras e de seus sons.

O filme estreou em setembro no Festival Internacional de Toronto.

fonte: G1 

Conheça a Guitarra Robô da Gibson

novembro 24, 2008

Para que ainda não conhece , veja a guitarra Robô da Gibson que afina sózinha.

Como se constrói uma guitarra, passo a passo

novembro 16, 2008

 

Fotos Leo Feltran  
1  1 O pedaço de madeira de 67 centímetros de comprimento, retirado da árvore bordo, é modelado com uma faca. Daí sairá o braço da guitarra
   
2  2 Faz-se uma canaleta em toda a extensão do braço. Ali dentro será instalado um tensor, que estabiliza a madeira caso ela sofra alterações devido a mudanças de temperatura, por exemplo
   
3  3 Com uma serra de São José, o luthier modela a parte conhecida como corpo da guitarra. Nesse caso, a madeira é o cedro-rosa
   
4  4 Um molde retangular é utilizado para marcar o exato local em que será colocado o captador. A peça tem a função de transformar as ondas mecânicas produzidas pelas cordas em ondas elétricas
   
5  5 São necessárias cinco lixas de espessura diferente para alisar a superfície do instrumento. A lixa mais fina (foto) é a última
   
6  6 Depois de o captador ser instalado, ainda restam os ajustes finais, como a colocação das cordas e a afinação do instrumento. O processo todo demora quatro meses. Uma guitarra assim custa a partir de 5 000 reais, vinte vezes mais que um modelo sem grife

 

fonte: Veja São Paulo

Monstro da guitarra

outubro 11, 2008

Divulgação

 Aclamado músico de jazz, Stanley Jordan se apresenta no dia 22 de novembro, no Bolshoi Pub, em Goiânia: ingressos à venda

Carollyne Almeida
Da Editoria do DMRevista

  • Magic Touch (1985)
  • Standards, Vol. 1 (1986)
  • Flying Home (1988)
  • Cornucopia (1990)
  • Stolen Moments (1991)
  • Bolero (1994)
  • The Best of Stanley Jordan (1995)
  • Stanley Jordan Live in New York (1998)
  • Relaxing Music for Difficult Situations (2003)
  • Ragas (2004)
  • Dreams of Peace (2004)
  • State of Nature (2008)Show de Stanley Jordan
    Quando: 22 de novembro
    Onde: Bolshoi Pub
    Quanto: R$ 80 (pista) e
    R$ 100 (individual mesa)
    Onde comprar: Harmonia Musical (Rua 4, Centro) e lojas American Music (shoppings Buena Vista e Bougainville)
    Fone: (62) 3285-6185
  • JIMI HENDRIX MORREU HÁ 38 ANOS

    setembro 19, 2008

      
     
    Autor da maior guitarrada de todos os tempos segundo a edição especial BLITZ rock puro & duro, de Setembro, desapareceu no dia 18 de Setembro de 1970.
     
    Manhã de 18 de Setembro de 1970: Jimi Hendrix é encontrado morto no apartamento da namorada, no Samarkand Hotel em Londres. Uma sobredose de comprimidos para dormir depois de uma bebedeira numa festa terá feito com que asfixiasse no próprio vómito. Tinha 27 anos, tocava todas as noites nos clubes R&B como guitarrista de Little Richard e dos Isley Brothers e começava a ser famoso à escala planetária depois da actuação no Woodstock, em 1969.Trinta e oito anos depois, no top das 50 melhores guitarradas de sempre que a BLITZ publicou no especial rock puro & duro, de Setembro, “Purple Haze”, segundo single britânico e primeira faixa da versão americana do álbum de estreia Are You Experienced , de 1967, aparece num inequívoco primeiro lugar.”Guitarra – podes tocá-la ou transcendê-la”, disse Neil Young quando o recebeu, a título póstumo, no Rock & Roll Hall of Fame, em 1992. “O Jimi mostrou-me isso. Ouvi, senti e quis fazê-lo”.”A viagem galáctica veio dos overdubs gravados a 3 de Fevereiro de 1967: os solos de Hendrix, nadando em eco e brilhando com harmonias, subiram umas oitavas e duplicaram a velocidade com os efeitos de estúdio. Em menos de três minutos, Hendrix iniciou uma nova era de expressão no seu instrumento. Essa era ainda não terminou”, escreveu a BLITZ na última edição.

    Quase quatro décadas depois, a primeira Fender Stratocaster incendiada em palco pelo homem declarado livre no verso “‘scuse me while I kiss the sky” foi rematada por 350 mil euros num leilão no início do mês, repetem-se os tributos, continua a aparecer material inédito e o mais popular jogo musical dos anos 00, o Guitar Hero, soube-se hoje que lhe vai dedicar uma edição especial. E à poderosa lenda que lhe sobreviveu.

    Jimi Hendrix, ao vivo em 1970

    GUITARRA GIBSON ROBOT: VEJA COMO FUNCIONA

    setembro 12, 2008

    R.E.M. oferece recompensa por guitarra

    setembro 12, 2008

     Peter Buck e a guitarra Rickenbacker, uma de suas favoritas: instrumento foi roubado após show na Finlândia

    Instrumento usado desde o EP de estréia da banda foi roubado nesta terça, 9, após show na Finlândia

    O R.E.M. divulgou um apelo na imprensa para recuperar uma guitarra roubada após um show feito na Finlândia nesta terça, 9. O instrumento da marca Rickenbacker era usado pelo guitarrista Peter Buck desde o EP Chronic Town (1982), debut fonográfico da banda.

    Um porta-voz afirmou que o grupo está disposto a oferecer uma quantia pela guitarra. “Este instrumento significa muito para o R.E.M. Esperamos sinceramente que quem quer que seja o responsável por esta perda, ou tenha informações que nos ajude a recuperar a guitarra, se pronuncie para receber uma generosa recompensa. Não faremos perguntas”, disse. Quem tiver informações, pode enviar um e-mail para fanclub@remtour.com.

    Recentemente, o Iron Maiden passou por uma situação semelhante: o guitarrista Adrian Smith teve uma de suas guitarras, um modelo exclusivo, único no mundo, roubada após um show em Atenas, na Grécia. A banda ofereceu um casaco oficial e uma carta escrita à mão para quem tivesse pistas sobre o instrumento. Os ladrões também não pouparam Iggy & The Stooges, que tiveram um caminhão inteiro de equipamentos roubados no Canadá.

    R.E.M. no Brasil
    O trio norte-americano faz quatro shows em solo brasileiro no mês de novembro, em Porto Alegre (6/11), Rio de Janeiro (8/11) e São Paulo (10 e 11/11). Ainda não foram divulgados os valores dos ingressos ou a data de início das vendas.