Com palavrões e letras em português, Faith No More é destaque no Maquinária

Lígia Nogueira Do G1, em São Paulo

Foto: Daigo Oliva / G1 Foto: Daigo Oliva / G1

Mike Patton se apresenta em São Paulo à frente do Faith No More. (Foto: Daigo Oliva / G1)

Quando Mike Patton surgiu no palco do Maquinária, na noite de sábado (7), vestindo terno vermelho e segurando um guarda-chuva ao som da balada “Reunited”, sucesso do R’n’B na década de 70, ficou claro que a primeira noite do festival na Chácara do Jockey, em São Paulo, seria do Faith No More. A banda norte-americana não tocava no Brasil desde 1995, e em seu retorno ao país com a turnê “The Second Coming” trouxe a um público de aproximadamente 24 mil pessoas músicas de diversas épocas, incluindo clássicos como “Last cup of sorrow”, “Epic” e “Midlife crisis”.

 

Veja fotos do primeiro dia do festival Maquinária

Com os cabelos penteados para trás, no melhor estilo cafajeste, Patton mostrou todo o seu alcance vocal ao longo de pouco menos de duas horas de apresentação, com direito a agudos, grunhidos, “tosse” e gritos com o microfone entre os dentes – mas sem deixar de lado o vozeirão de tenor em diversos bons momentos. Presença garantida no repertório do grupo, as versões foram além de “Reunited” e da balada “Easy”, do Commodores. No segundo bis, Mike Patton evocou Burt Bacharach com “This guy’s in love with you”. “Digging the grave” encerrou o show com o peso merecido, na esteira de outras pedradas, a exemplo de “We care a lot”, “Be agressive”e “Out of nowhere”. 

 Amparado pelos músicos Mike Bordin (bateria), Roddy Bottum (teclados), Billy Gould (baixo) e Jon Hudson (guitarra), o vocalista soltou a voz e o verbo em (quase sempre) bom português. Conversando com a plateia frequentemente, Patton comentou sobre a chuva que insistia em cair durante a apresentação do FNM, agradeceu diversas vezes e avisou, perto do final, que depois todos iriam para casa: “Estamos velhos”.

O toque irônico e meio fanfarrão ficou por conta do encerramento da primeira parte. Após uma versão épica de “Carruagens de fogo”, a banda emendou a climática “Stripsearch”. A canção terminou com uma saraivada de palavrões, enquanto o vocalista passava o microfone para os fãs mais próximos da grade na pista vip, para que o ajudassem com as palavras de baixo calão, enquanto exibia um distintivo de policial aos seguranças.

Na passagem do Faith No More pela capital paulista também não faltaram homenagens ao Brasil. Além da já clássica parte em que o grupo exibe a bandeira verde e amarela, Mike Patton cantou a faixa “Caralho voador”, em ritmo de bossa, e apresentou “Evidence” em português – canção que foi dedicada por ele ao personagem Zé do Caixão. 

 Fonte: G1

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: