Posts Tagged ‘Deep Purple’

Ritchie Blackmore: “me entedio e distraio muito facilmente”

novembro 10, 2009

Traduzido por Angélica Souza | Em 09/11/09 | Fonte: Fender.com ritchiebl

A Fender.com recentemente conduziu uma entrevista com o lendário guitarrista Ritchie Blackmore (DEEP PURPLE, RAINBOW, BLACKMORE’S NIGHT).

Seguem abaixo alguns trechos da conversa.

Fender.com: Como membro fundador do Deep Purple e do RAINBOW, é muito interessante que você também tenha se tornado bem-sucedido em um gênero totalmente diferente. Quando você sentiu pela primeira vez uma inclinação pela música com inspiração renascentista?

Ritchie Blackmore: “Eu senti uma inclinação pela música renascentista desde que ouvi a canção ‘Greensleeves’, quando tinha 11 anos. Depois novamente em 1972, quando ouvi David Munrow & Early Music Consort of London. Sempre ouvia esta música em casa ou nos hotéis na estrada. Era fascinado pelo som das flautas daquela época”.

Fender.com: “Secret Voyage” foi descrito como um álbum que leva seus ouvintes a uma “busca musical – uma viagem através do tempo e espaço”. O single “Locked Within the Crystal Ball” faz isto com uma tradicional melodia escrita pelo Rei Alfonso X de Castela servindo como semente para seu arranjo e composição final. Candice chamou isso de “Blackmor-izador”. Você pode descrever este processo criativo com mais detalhes?

Ritchie Blackmore: “Isto apenas desenvolve-se naturalmente. O trabalho fica muito mais fácil quando você já tem uma melodia que existe para trabalhar. Às vezes funciona adicionando instrumentos modernos. Às vezes não. Acho que deu certo em ‘Crystal Ball'”.

Fender.com: Você também revisitou um clássico do Rainbow, “Rainbow Eyes”, neste álbum. Ela ficou conhecida como uma das mais leves canções do Rainbow, descrita como algo celeste. Ela se encaixou bem como uma canção do BLACKMORE’S NIGHT, e como você determinou o novo arranjo?

Ritchie Blackmore: “Qualquer coisa melódica serve para ser incluída nesta banda. Originalmente ela era muito acústica e desta vez acrescentamos a guitarra elétrica para dar uma dimensão diferente”.

Fender.com: Sua introdução de guitarra para “Smoke on the Water”, do Deep Purple, é largamente considerada um dos mais famosos riffs do rock’n’roll. A letra da música foi inspirada pelas experiências que a banda teve quando um incêndio atingiu o Cassino de Montreux em Montreux, na Suíça, mas como surgiu este famoso riff?

Ritchie Blackmore: “Ian Paice (baterista do DEEP PURPLE) e eu sempre costumávamos tocar juntos, somente nós dois. Foi um riff natural para tocar na hora. Foi a primeira coisa que veio a minha cabeça durante aquela sessão”.

Fender.com: É dito que você nunca toca o mesmo setlist quando viaja ou toca a mesma canção da mesma forma duas vezes. É este estilo improvisacional um desejo de ser único, uma contínua busca pelo perfeccionismo, ou você apenas fica entediado facilmente ao ser repetitivo?

Ritchie Blackmore: “A última opção. Fico muito entediado e distraído facilmente. Nunca consigo lembrar partes, linhas, qualquer coisa do conjunto. Nunca poderia ser um ator”.

Fender.com: É verdade que quando seu pai lhe comprou sua primeira guitarra aos 11 anos era na condição de que alguém lhe ensinaria corretamente a tocar senão ele esmagaria sua cabeça com ela?

Ritchie Blackmore: “Sim, é verdade. Ele realmente disse isso. Acho que ele estava pensando que eu novamente ficaria entediado facilmente e pensou que fosse uma fase passageira – que eu não continuaria tocando o instrumento. Inicialmente eu queria ser trompetista, mas o instrumento era muito caro. Depois, um baterista, mas elas eram muito caras. Então meu pai me comprou uma guitarra. Era mais barata. Eu queria ser Eddie Calvert; ele era trompetista, quando eu tinha 8 anos”.

Fender.com: Você poderia falar sobre sua evolução como guitarrista, das primeiras lições clássicas ao Deep Purple e sobre o baixista e produtor do RAINBOW, Roger Glover, ter lhe ajudado a reconhecer que, embora tocar com velocidade pode parecer vistoso, diminuir a marcha e segurar uma nota é também uma verdadeira arte?

Ritchie Blackmore: “Percebi que quando comecei a tocar guitarra queria ser muito rápido. Depois percebi, quando este efeito diminuiu, que tocar mais devagar e com mais sentimento e emoção era muito mais difícil. Levou alguns anos para me acostumar a tocar lentamente. Agora eu acho mais difícil tocar rápido”. Para ler a entrevista completa (em inglês), acesse este link. Fonte desta matéria (em inglês): Fender.com

Postado no Whiplash

Kiss confirma show no Brasil

janeiro 29, 2009

 

4065497735i

Os fãs do rock e do pop rock dos anos 70 e 80 podem começar a urrar de alegria. Além do já confirmado Iron Maiden, Kiss, A-HA, B-52´s, Simply Red, Stereolab, The Sisters of Mercy e Deep Purple devem, por enquanto, completar a overdose de shows de bandas daqueles tempos no Brasil em 2009.

PUBLICIDADE

O Kiss confirmou ontem (28/01) a sua volta ao País depois de dez anos. O grupo toca no dia 7 de abril na Arena Skol Anhembi e dia 8 na Praça da Apoteose, no Rio. Os preços dos ingressos para as apresentações dos mascarados ainda não foram divulgados, apenas que os clientes do banco Citibank terão uma pré-venda entre os dias 5 e 11 de fevereiro.

O Simply Red toca no Credicard Hall, em São Paulo, nos dias 3 e 4 de março, e no Citibank Hall, no Rio, em 6 de março. O B-52´s se apresenta no dia 22 de março no Credicard Hall e no Citibank Hall no dia 23. Já Stereolab e A-HA confirmaram shows por aqui – o primeiro no Recife e em São Paulo, e o segundo no Rio e São Paulo – porém sem divulgar as datas por enquanto.

Se os nostálgicos do pop-rock ficarão felizes com este verdadeiro “combo” de bandas do gênero, os adoradores do puro rock and roll também não terão do que reclamar. Com se já não bastassem o Kiss e o Iron Maiden, o Deep Purple também dará as caras por aqui em março, com shows no Via Funchal, em São Paulo, nos dias 6 e 7 de março.

E nem os fãs do rock gótico ficarão sem ter o que fazer em 2009: o grupo inglês The Sisters of Mercy também se apresenta no Via Funchal, em 6 de junho.

Iron Maiden

Rio de Janeiro

Dia 14/03, às 21h30.

Local: Praça da Apoteose.

Ingressos: R$ 190,00 (pista comum) e R$ 350,00 (pista Premium).

Vendas pelo site http://www.livepass.com.br, pelo telefone 4003-1527 ou ainda nas bilheterias do Maracanãzinho (Rua Professor Eurico Rabelo, s/nº) e do HSBC Arena (Avenida Embaixador Abelardo Bueno, 3.401).

São Paulo

Dia 15/03, às 20h.

Local: Autódromo de Interlagos.

Ingressos: de R$ 140,00 a R$ 350,00 (não há mais meia-entrada para pista Premium).

Vendas pelo site http://www.livepass.com.br e na bilheteria do Anhembi – Avenida Olavo Fontoura, portão 21, das 10h às 18h; 4003-1527.

Brasília

Dia 20/03, às 21h.

Local: Estádio Mané Garrincha.

Ingressos: de R$ 70,00 a R$ 300,00.

Vendas pelo site http://www.livepass.com.br e na bilheteria do Mané Garrincha – SRPN Estádio Mané Garrincha, bilheteria sul, das 10h às 18h; 4003-1527.

Kiss

São Paulo

Dia 07/04.

Local: Arena Skol Anhembi

Ingressos: preços ainda não divulgados.

Rio de Janeiro

Dia 08/04.

Local: Praça da Apoteose.

Ingressos: preços ainda não divulgados.

Deep Purple

São Paulo

Dias 06/03 e 07/03, ás 22h.

Local: Via Funchal

Ingressos: de R$130,00 a R$300,00

Vendas pelo site http://www.viafunchal.com.br, pelo telefone (11)2198-7718, nas bilheterias do Via Funchal (Rua Funchal, 65) ou nas lojas Newness (Av. Yojiro Takaoka, 4528 – Loja 02 – La Ville Mall – Alphaville – Santana do Parnaíba) e Fujji Turismo (Rua Tapajós 33C – Guarulhos).

Simply Red

São Paulo

Dias 03/03 e 04/03

Local: Credicard Hall

Ingressos: de R$100,00 a R$400,00

Vendas por telefone pela central Ticketmaster (11) 2846-6000 ou 0300 789 6846, pelo site http://www.ticketmaster.com.br ou nas bilheterias do Credicard Hall (Av. das Nações Unidas, 17.955)

Rio de Janeiro

Dia 06/03

Local: Citibank Hall

Ingressos: de R$140,00 a R$400,00

Vendas pelo telefone 0300 789 6846, pelo site http://www.citibankhall.com.br ou nas bilheterias do Citibank Hall (Av. Ayrton Senna, 3000)

B-52’s

São Paulo

Dia 22/03

Local: Credicard Hall

Ingressos: preços ainda não divulgados.

Rio de Janeiro

Dia 23/03

Local: Citibank Hall

Ingressos: preços ainda não divulgados.

The Sisters of Mercy

São Paulo

Dia 06/06, às 22h

Local: Via Funchal

Ingressos: de R$120,00 a R$200,00

Vendas pelo site http://www.viafunchal.com.br, pelo telefone (11)2198-7718, nas bilheterias do Via Funchal (Rua Funchal, 65) ou nas lojas Newness (Av. Yojiro Takaoka, 4528 – Loja 02 – La Ville Mall – Alphaville – Santana do Parnaíba) e Fujji Turismo (Rua Tapajós 33C – Guarulhos).

Fonte: BRPRESS

Deep Purple em Março na Via Funchal

janeiro 17, 2009
 interna509 Inglaterra. Fevereiro de 1968. Foi o local e a data da criação de uma das maiores bandas de rock de todos os tempos: Deep Purple. Como toda boa banda de cabeludos, qualquer tipo de rótulo era rejeitado. Não adiantou! Eles foram considerados, simplesmente, um dos criadoras do heavy metal e hard rock.

Achou pouco? Os caras mudaram de formação algumas vezes e a legião de fãs não se decepcionou. Não é à toa que quase 40 anos depois a banda sai em turnê e arrasta multidões, lotando casas de shows e estádios.

Esse troca-troca de músicos, entre eles os mais talentosos do rock, resultou na marca registrada do grupo: a mistura de guitarra e teclado, com riffs simples, fortes e solos rigorosos. Para conferir isso e muito mais de perto, corra até o Via Funchal. Serãoapenas duas apresentações, dias 6 e 7 de março.

A atual formação do grupo britânico se mantém desde 2001, e inclui Ian Gillan (vocal), Roger Glover (baixo), Steve Morse (guitarra), Don Airey (teclados) e Ian Paice (bateria), sendo que este último é o único a se manter desde o início, em 1968, quando foi lançado o álbum Shades Of Deep Purple.

Esta será a nona passagem do quinteto pelo Brasil, um dos países nos quais mantém seu maior público fora do mercado roqueiro dos EUA e da Europa. Se seus clássicos são cultuados, os discos mais recentes – como Bananas (2003) e Rapture Of The Deep (2005) – arrancam muitos elogios por parte dos fãs e da crítica especializada. Só conferir…

Fonte: Guia SP