Archive for the ‘carros’ Category

Fiat 500 chega para integrar o clube do “luxo cult”

novembro 3, 2009
30995
Modelo traz motor 1.4 16V de 100 cv, com preço partindo de R$ 62.870
 
por THAIS VILLAÇA, enviada especial ao Rio
 
As fabricantes adoram inventar segmentos dentro de outros segmentos para poder dizer que dominam um nicho superespecífico. Agora é a vez do “luxo cult”, que engloba os charmosos Mini Cooper e smart fortwo, criado pela Fiat para encaixar seu mais novo lançamento: o 500 (lê-se Cinquecento).

Com a introdução no mercado brasileiro de carrinhos que se destacam mais pelo conceito geral do que por dados como performance ou nível de equipamentos, o 500 chega para competir com força por ser mais barato e tão ou mais completo que os seus concorrentes.

O Cinquecento foi feito à semelhança do original de 1957

 Confira mais imagens do modelo na galeria.

Seu design chama bastante a atenção à primeira vista por unir linhas modernas com o estilo retrô que remete ao carro lançado em 1957. O modelo foi fabricado até 1975 e retornou às ruas europeias exatos 50 anos após suas estreia, em julho de 2007. O carrinho atual lembra muito o original, com dimensões compactas, linhas arredondadas e superfícies limpas, além de detalhes como os faróis redondos e o logotipo entre os frisos em que fica clara a fonte de inspiração.

Dotado de motor 1.4 16V a gasolina, que gera 100 cv (cavalos) de potência a 6.000 rpm e torque (força) de 13,4 kgfm a 4.250 rpm, o modelo se comporta muito bem nas ruas, com aceleração constante e uniforme, sem trancos ou perda de potência brusca em reduzidas de velocidade.

Uma novidade é a função Sport, disponível em todas as versões, que quando acionada altera o mapeamento da centralina do motor, proporcionando pronta resposta ao comando do acelerador. Além disso, também altera a resposta da direção, deixando-a mais esportiva.

Modelo chega com motor 1.4 16V de 100 cavalos de potência

Isso independentemente da opção de câmbio, que pode ser manual de seis velocidades, que traz engates curtos e precisos, ou automatizado Dualogic com cinco velocidades, cujas trocas podem ser feitas manualmente de modo sequencial por toques na alavanca ou por meio de borboletas atrás do volante, ou totalmente automático. Há ainda a função “kick down”, que reduz a marcha quando o motorista pisa fundo no acelerador, tornando manobras como ultrapassagens mais seguras.

O interior do 500 também segue a mesma lógica do design externo, com elementos arredondados que dão um ar antiquado, porém moderno. O painel combina tecnologia e estilo vintage, agrupando velocímetro, conta-giros e computador de bordo com fácil visualização. São quatro opções de acabamento, sendo duas Sport e duas Lounge, que só diferenciam pelo câmbio Dualogic. 30935

As versões Sport vêm equipadas com direção elétrica, sistema de entretenimento Blue&Me, que combina Bluetooth, que pode ser ativado por botões no volante, e sistema de som com toca-CDs compatível com MP3 e entrada USB, ar-condicionado, vidros, travas e retrovisores elétricos, faróis de neblina, rodas de liga leve aro 15, volante com comandos de rádio (na verão Dualogic também oferece os comandos da transmissão) e função Sport para motor e câmbio.

Com a nova alíquota de IPI, carrinho tem preços a partir de R$ 62.870

Como opcionais os modelos podem receber rodas de liga leve com 16 polegadas, teto solar Sky Wind, que permite modular a luminosidade e a ventilação na cabine e que pode ser aberto em sete segundos, retrovisor interno eletrocrômico e bancos de couro, sendo o do motorista com regulagem de altura.

Nas opções Lounge, além dos equipamentos da Sport, há teto fixo de vidro, ar-condicionado automático digital, banco do motorista com regulagem de altura, banco do passageiro com porta-objetos e detalhes cromados. Entre os opcionais, teto Sky Wind, retrovisor interno eletrocrômico, bancos de couro e rodas aro 16 com desenho exclusivo.
31384

Interior acompanha visual retrô da parte externa do modelo

Um dos quesitos mais trabalhados no 500 é a segurança, com equipamentos normalmente encontrados apenas em categorias superiores. Todas as versões vêm com sete airbags (dois frontais, dois laterais, dois de cortina e um para os joelhos) e freios com sistema ABS (antitravamento), ESP (programa eletrônico de estabilidade), ASR (sistema que controla a tração e evita que o carro “patine”) e Hill Holder (sistema eletrônico que auxilia nas arrancadas do veículo em subida).

A Fiat pretende vender inicialmente entre 250 e 300 unidades, mas está preparada caso a demanda aumente, como aconteceu com os concorrentes. E o 500 tem tudo para trilhar o mesmo caminho de sucesso deles.

FICHA TÉCNICA
Fiat 500

Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16V, a gasolina, 1.368 cm³ de cilindrada
Potência: 100 cv a 6.000 rpm

Torque: 13,4 kgfm a 4.250 rpm

Direção: elétrica
Câmbio: manual de seis velocidades, ou automatizado Dualogic de cinco velocidades

Suspensão: dianteira tipo McPherson, com rodas independentes, braços oscilantes inferiores a geometria triangular e barra estabilizadora; traseira com rodas semi-independentes e eixo de torção, com barra estabilizadora
Freios: a disco nas quatro rodas, com ABS (antitravamento), ESP (programa eletrônico de estabilidade), ASR (controle de tração) e Hill Holder (sistema eletrônico que auxilia nas arrancadas do veículo em subida)

Dimensões: 3,55 m de comprimento; 1,63 m de largura; 1,49 m de altura; 2,30 m de entreeixos
Peso: 930 kg (mecânico) e R$ 935 kg (Dualogic)

Tanque: 35 litros
Porta-malas: 185 litros (podendo chegar a até 550 litros com o banco traseiro rebatido)
Preços: R$ 62.870 (Sport), R$ 66.930 (Sport Dualogic), R$ 64.900 (Lounge) e R$ 68.970 (Lounge Dulogic)

 

Fonte: Interpress Motor

Fórmula 1: Com patrocínio Itaipava e TNT Energy Drink, Brawn conquista dois títulos em Interlagos

outubro 23, 2009

MVC-146S
Com uma corrida de antecipação, Jenson Button ficou com o primeiro lugar entre os pilotos e a Brawn assegurou a conquista entre os construtores no GP do Brasil
Os carros da Brawn apareceram diferentes para o Grande Prêmio do Brasil. O time fechou um acordo com a Cervejaria Petrópolis para disputar a penúltima etapa da temporada com o patrocínio brasileiro da cerveja Itaipava e TNT Energy Drink. A parceria veio no melhor momento do ano para a equipe: a conquista antecipada dos títulos de pilotos e construtores da Fórmula 1.

Para falar sobre o assunto, o chefe da equipe, Ross Brawn, recebeu os jornalistas para uma coletiva de imprensa na véspera da prova, no Hilton São Paulo Morumbi. “A Fórmula 1 sempre teve suporte do Brasil, é um País cheio de fãs de automobilismo e para nós é importante contar com um patrocínio brasileiro aqui, principalmente pela importância histórica desta corrida”, disse Ross Brawn.

Douglas Costa, gerente de marketing da Cervejaria Petrópolis, destacou a alegria de participar de um momento tão especial da Brawn. “Para nós, é uma satisfação muito grande patrocinar uma equipe que vem se destacando tanto. Estamos aproveitando a oportunidade de associar nossas marcas ao sucesso do time. Um parceria ‘pé-quente’”, afirmou, lembrando que, além dos títulos, a Brawn fez a pole com Rubens Barrichello.DSC00335

Foi também uma chance de ampliar a divulgação da mensagem de consumo responsável “Lugar de piloto é na pista, se beber não dirija”, que já anteriormente ganhou espaço no automobilismo no Brasil. “A questão do consumo responsável é sempre muito bem pensada dentro da estratégia da Cervejaria Petrópolis”, explicou Douglas Costa. A parceria ajudou a Brawn a encerrar muito bem uma temporada surpreendente na F-1.DSC00317

“Para ser sincero, nós não esperávamos tanto sucesso. Soubemos da saída da Honda em dezembro e fizemos um trabalho fantástico este ano. Foi uma experiência excepcional. Já era bom estar presente no grid. Estar por aqui dando a volta por cima é melhor ainda”, revelou Ross Brawn. Os bons resultados reforçaram as conversas da equipe com a Cervejaria Petrópolis para uma eventual parceria em 2010.

Ross Brawn explica que o orçamento para o próximo ano já está quase pronto. “Nossa verba está garantida pelas cotas de televisão, pelos prêmios da FIA e também já temos alguns patrocínios fechados. Só que é preciso mais para ser competitivo e repetir o nível deste ano e vamos continuar trabalhando”, concluiu o chefe de equipe, que alcançou seu 20º título mundial de Fórmula 1.

Veja aqui mais fotos da coletiva

Dinho Leme

Fórmula 1: Brawn apresenta layout para o GP do Brasil

outubro 2, 2009

74509_98334_brawngp (1)

Equipe inglesa mostra detalhes da pintura do carro com o patrocínio brasileiro da cerveja Itaipava e do energético TNT

Menos de um mês antes do GP do Brasil de Fórmula 1, penúltima etapa da temporada, marcado para o dia 18 de outubro, em Interlagos, a equipe Brawn disponibilizou as primeiras imagens computadorizadas do layout com o patrocínio brasileiro da Cerveja Itaipava e do TNT Energy Drink. Como previsto, as marcas estarão estampadas nas laterais dos dois carros dos pilotos Jenson Button e Rubens Barrichello. A marca Itaipava também estará nos capacetes de ambos os pilotos.

O espaço reservado é o maior entre todos os parceiros do time. O acordo entre a Brawn e a Cervejaria Petrópolis foi firmado em agosto, especialmente para o GP do Brasil de Fórmula 1, como parte da campanha de consumo responsável, tornando internacional a mensagem “Lugar de piloto é na pista, se beber não dirija”. Antes de chegar à Fórmula 1, a marca construiu forte participação no automobilismo nacional. Já o patrocínio do TNT Energy Drink é uma novidade mais recente.

A nova marca de energéticos terá seu logo estampado na tomada de ar e no aerofólio traseiro dos carros de Jenson Button e Rubens Barrichello. Recém-lançado no mercado de energéticos pela Cervejaria Petrópolis, o TNT Energy Drink é uma bebida à base de taurina, cafeína e carboidratos produzida para consumo antes da prática de esportes e das atividades do dia a dia. Entre os benefícios de seu consumo no organismo estão a redução do desgaste físico e mental e a produção de energia.

“Nosso foco com o TNT é o público jovem que pratica esportes, que tem atividades diárias intensas e também aqueles que curtem as baladas de forma responsável. Como parte da nossa estratégia trabalharemos a marca nas mais diferentes modalidades esportivas que têm participação deste público. A marca TNT nos carros de uma equipe vencedora como a Brawn GP é um privilégio para nós”, afirma Douglas Costa, gerente de marketing da Cervejaria Petrópolis

Comandada pelo inglês Ross Brawn, a Brawn GP é a principal sensação da F1 neste ano. A equipe venceu oito provas no campeonato e seus pilotos, Jenson Button e Rubens Barrichello ocupam, respectivamente, a liderança e a vice-liderança na tabela de classificação. “Estamos satisfeitos por ampliar a nossa parceria com a Cervejaria Petrópolis para incluir um novo e excitante TNT Energy Drink. O GP do Brasil é sempre uma ocasião fantástica e, com o campeonato tão disputado neste ano, Interlagos receberá um fim de semana muito emocionante”, acrescenta Ross Brawn.

Sobre o TNT Energy Drink
A Cervejaria Petrópolis – terceira maior do setor no país que produz marcas como Itaipava, Crystal, Petra, Black Princess e Lokal Bier – está ingressando no mercado de energéticos com o TNT Energy Drink e TNT Energy Drink Zero Açúcar. Os novos produtos estão sendo comercializados em todo Brasil em latas de 269 ml, produzida pela Rexam. A embalagem traz duas novidades para o mercado: o selo higiênico no bocal e a tinta no logo que brilha na luz negra.

www.BrawnGP.com

Dinho Leme Comunicação

Tiago Mendonça

 

AOC é a fornecedora exclusiva de TVs para o GP do Brasil de F1 2009

outubro 2, 2009

l42h831_3_frontal

 

 

São Paulo,  – A AOC Brasil, maior fabricante mundial de monitores para computador e quinto maior produtor global de TVs LCD, é a fornecedora exclusiva de televisores para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 2009, pelo terceiro ano consecutivo, em parceria com a Interpro, organizadora do GP, e a Rede Globo de Televisão. A 38ª edição do GP do Brasil acontecerá entre os dias 16 e 18 de outubro, no autódromo de Interlagos, em São Paulo/SP.


Cerca de 1.000 TVs LCD, de 19 a 42 polegadas, transmitirão os treinos e a corrida, em todos os ambientes do autódromo. “Mais uma vez, a AOC ressalta o compromisso com a alta performance e tecnologia, ao mesmo tempo que leva qualidade de imagem aos participantes do GP do Brasil”, afirma Maurizio Laniado, vice-presidente da AOC Brasil.


As TVs LCD da linha 2010 da AOC, de 19”, 22”, 26”, 32”, 42” e 47”, possuem molduras finas e elegantes, design slim, acabamento em black piano (alto brilho) e várias entradas de áudio e vídeo, incluindo HDMI. Os modelos de 32”, 42” e 47” possuem versões com receptor digital de alta definição incorporado.


 

 

Sobre a AOC Brasil

 

A AOC Brasil está presente no País desde 1997 e possui fábricas em Manaus/AM e Jundiaí/SP (Envision Indústria de Produtos Eletrônicos Ltda.), onde produz monitores com marca própria (AOC) e em regime de OEM para os principais fabricantes de computadores com operação local. Possui uma linha completa de modelos, que podem ser encontrados nos principais Distribuidores e Varejistas do mercado. SAC: 0800-10-9539 ou sac@aoc.com.br.


 

Jornalistas responsáveis: Laura Gonçalves – MTb. 24.648

Mônica Telles – MTb. 18.169

Carolina Thomazzi – MTb. 53.783

Ficha técnica do Fiat 500

outubro 1, 2009
fiat500_014fiat500_011fiat500_00704Fiat 500
Motor
Posição Transversal, dianteiro
Número de cilindros 4 em linha
Diâmetro x Curso 72mm x 84 mm
Cilindrada total 1.368 cm³
Taxa de compressão 10,8:1
Potencia máxima (ABNT/regime) 100 cv / 6.000 rpm
Torque máximo (ABNT/regime) 13,4 Kgfm / 4.250 rpm
Número de valvulas por cilindro 4
Eixo de comando de válvulas Dois no cabeçote
Ignição
Tipo Bosch, eletrônica digital incorporada ao sistema de injeção
Alimentação
Combustível Gasolina
Injeção eletrônica Bosch, multiponto, seqüencial
Câmbio
Número de marchas 6 à frente e uma à ré (Mecânico) e 5 à frente e uma à ré (Dualogic)
Relações de transmissão 1ª – 3,545 / 2ª – 2,158/ 3ª – 1,480 / 4ª – 1,121/ 5ª – 0,921 /6ª – 0,766 / Ré – 3,818 (Mecânico) e 1ª – 3,909 / 2ª – 2,158 / 3ª – 1,480 / 4ª – 1,121 / 5ª – 0,897 / Ré – 3,818 (Dualogic)
Relação de transmissão do diferencial 4,071 (Mecânico) e 3,733 (Dualogic)
Tração Dianteira com juntas homocinéticas
Embreagem
Tipo Monodisco a seco com mola a disco e comando mecânico
Sistema de Freios
Serviço Hidráulico com comando a pedal e ABS
Dianteiro A disco ventilado (Ø de 257 mm) com pinça flutuante
Traseiro A disco rígido (Ø de 240 mm) com pinça flutuante, com acionamento mecânico de estacionamento
Suspensão dianteira
Tipo MacPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores a geometria triangular e barra estabilizadora
Amortecedores Hidráulicos, telescópicos, fixação elástica na carroceria
Elemento elástico Mola Helicoidal
Suspensão traseira
Tipo Com rodas semi-independentes, eixo de torção, com barra estabilizadora
Amortecedores Hidráulicos, telescópicos, fixação elástica na carroceria
Elemento elástico Mola longitudinal
Direção
Tipo Elétrica com pinhão e cremalheira
Diâmetro mínimo de curva 10,6 m
Rodas
Aro 6.0JX15”
Pneus 185/55 R15
Peso do veículo
Em ordem de marcha (Std A) 930 kg (Mecânico) e 935 kg (Dualogic)
Capacidade de carga 320 Kg
Carga máxima rebocável (sem freio)  
Dimensões externas
Comprimento do veículo 3.546 mm
Largura do veículo 1.627 mm
Altura do veículo (vazio) 1.492 mm
Distância entre-eixos 2.300 mm
Bitola dianteira 1.414 mm
Bitola traseira 1.408 mm
Altura mínima do solo (vazio)  
Volume do porta-malas 185 litros (550 litros com o banco rebatido)
Tanque de combustível 35 litros
Desempenho
Velocidade máxima 182 km/h
0 a 100Km/h 10,5 s
Consumo (Norma NBR 7024)
Ciclo urbano 13,0 km/l
Ciclo estrada 17,0 km/l

 

Fonte Fiat do Brasil

Itaipava GT Brasil: Promoção da Petrobras leva torcedores para uma “volta rápida” em Jacarepaguá

setembro 25, 2009

74279_97724_dsc07853___1500_x_900_web_

Integrantes da torcida Petrobras serão levados para um giro pelo circuito do Rio de Janeiro com uma Maserati GranTurismo de 450 cv

Os integrantes da Torcida Petrobras no Itaipava GT3 Brasil poderão viver uma experiência única logo após o encerramento da sexta rodada dupla do campeonato, marcada para este domingo (27) no Autódromo de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Em parceria com a equipe paulista CRT Brasil – líder da competição com a dupla Cláudio Ricci e Rafael Derani –, a petrolífera brasileira dará a dois dos membros de sua torcida uma volta rápida pelo circuito carioca a bordo de uma Maserati GranTurismo de 450 cv. É preciso chegar ao autódromo até as 10h da manhã de domingo para concorrer ao prêmio.

Ao abastecer em um dos postos Petrobras integrantes da promoção, os motoristas receberão cupons que poderão ser trocados por ingressos de arquibancada para as corridas do final de semana. Estes ingressos, depois de validados, é que serão usados no sorteio da volta rápida pelo circuito. O regulamento completo da promoção e a relação de postos participantes podem ser encontrados no seguinte endereço da Internet: www.vocenagt3.com.br.

“A experiência de percorrer uma volta por um circuito de automobilismo ao lado de um piloto profissional, obedecendo naturalmente a todas as normas de segurança, é uma experiência única”, aponta Camila Maluf, responsável pelo marketing da CRT Brasil. “Para nossa equipe, fazer parte de uma promoção como esta, ao lado da Petrobras, é uma grande satisfação, pois estamos trabalhando para aproximar ainda mais as pessoas desse mundo maravilhoso do automobilismo”, acrescentou.

A Maserati da Petrobras na GT3 está em exposição na sede da empresa, localizada na A. República do Chile, 65, no centro do Rio de Janeiro.

Rafael Durante/Inova

Noite Renault de veículos antigos

setembro 24, 2009

Convite_Noite_Renault

Porsche GT3 Cup: Paludo ganha a segunda corrida em Curitiba

setembro 21, 2009
Foi quase uma repetição da corrida anterior. Miguel Paludo largou na frente, lutou pela vitória com Leo Burti, liderou da primeira à última volta venceu a prova 12 do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil, disputada em Curitiba. A maior diferença em relação à prova 11 é que Burti
abandonou com problemas no sistema de transmissão e deixou Paludo tranquilo na liderança: o piloto gaúcho recebeu a bandeirada com 9 segundos de vantagem sobre Constantino Júnior,
segundo colocado, e quase 16 sobre o terceiro, Ricardo Baptista.

A vitória de Paludo só não foi exatamente “de ponta a ponta” porque Burti chegou na frente na primeira curva. Logo depois, Paludo recuperou a liderança e nela permaneceu até receber a bandeira quadriculada. Disputada com pista seca e sob sol, a prova 12 começou com o duelo entre Paludo e Burti pela liderança e com uma disputa a três entre Beto Posses, Ricardo Baptista e Marcel Visconde pelo terceiro lugar. Enquanto isso, Constantino Júnior, que havia largado em 14º lugar, se recuperava e logo aparecia entre os seis primeiros. Posses manteve o terceiro lugar até errar na curva de entrada do miolo e cair para sexto. Constantino, por sua vez, chegou ao terceiro lugar depois de ultrapassar Marcel e Baptista.

A atração maior, entretanto, era a luta pela vitória entre Paludo e Burti. Agressivo, Burti chegou a ficar afastado após uma tentativa mal sucedida de ultrapassagem, mas logo voltou à carga contra o adversário. A seis voltas do final, Burti parou por problemas no sistema de transmissão.
Como sempre acontece nas provas do Porsche GT3 Cup, as disputas nos blocos intermediários foram uma atração à parte. Maurizio Billi, sexto, recebeu a bandeirada apenas 0.5 segundo à frente de Luís Zattar. Atrás deles, o estreante José Mário Castilho terminou em oitavo, batalhando com Tom Valle e Sérgio Ribas. E, atrás deles, Guilherme Figueirôa, Valter Rossete, Adalberto Baptista, Antônio Hermann e Daniel Paludo receberam a bandeirada embolados – apenas 1.5 segundo entre o primeiro e o último do grupo.

Os resultados de Curitiba colocaram Paludo em excelentes condições de conquistar o título nas provas 13 e 14, que serão realizadas em Interlagos como preliminares do GP do Brasil de Fórmula 1. Há 80 pontos em jogo (20 de cada vitória nas quatro provas restantes até o final da temporada) e Constantino Júnior, seu único adversário na luta pelo título, precisa descontar uma desvantagem de 56 pontos. Ricardo Baptista e Marcel Visconde tem possibilidades matemáticas de igualar os 210 pontos de Paludo, mas perderiam o título pelo critério de desempate (número de vitórias ao longo da temporada).
O resultado final da prova 12:
1) 77-Miguel Paludo, 19 voltas em 26:45.187, média de 157,451 km/h
2) 00-Constantino Júnior, a 9.200
3) 27-Ricardo Baptista, a 15.960
4) 55-Marcel Visconde, a 16.515
5) 52-Beto Posses, a 25.629
6) 34-Maurizio Billi, a 28.618
7) 3-Luís Zattar, a 29.107
8) 78-José Mário Castilho, a 32.309
9) 99-Tom Valle, a 32.992
10) 64-Sérgio Ribas, a 33.161
11) 9-Guilherme Figueirôa, a 43.344
12) 21-Valter Rossete, a 43.627
13) 10-Adalberto Baptista, a 43.883
14) 5-Antônio Hermann, a 44.703
15) 89-Daniel Paludo, a 44.813
16) 15-Henry Visconde, a 1:22.522
17) 11-Omilton Visconde Jr., a 1:22.725
18) 7-Clemente Lunardi, a 1 volta
19) 51-Otávio Mesquita, a 5 voltas
20) 87-Leo Burti, a 6 voltas
Volta mais rápida: Miguel Paludo, 1:23.598, média de 159,119 km/h
Todos com Porsche 911 GT3 Cup “997” equipados com pneus Yokohama.
Classificação do campeonato após 12 provas
1) Miguel Paludo, 210 pontos; 2) Constantino Júnior, 154; 3) Ricardo Baptista, 140; 4) Marcel Visconde, 138; 5) Beto Posses, 129; 6) Tom Valle, 107; 7) Sérgio Ribas, 91; 8) Clemente Lunardi, 90; 9) Leo Burti, 74; 10) Luís Zattar, 73; 11) Maurizio Billi, 63; 12) Otávio Mesquita, 46; 13) Guilherme Figueirôa, 46; 14) Marcelo Ometto, 44; 15) Adalberto Baptista, 38; 16) Charles Reed, 32; 17) Valter Rossete, 29; 18) Daniel Paludo, 28; 19) Antônio Hermann, 21; 20) José Mário Castilho, 18; 21) Haroldo Pinto, 17; 22) Omilton Visconde Jr., 15; 23) Henry Visconde, 11; 24) Marcos Barros, 10; 25) Danilo Fernandez, 1 ponto.
FOTOS: Miguel Paludo (77); largada com Leo Burti na frente; os seis primeiros colocados celebram no pódio; Paludo e a noiva Patrícia comemoram a vitória. Crédito: Jorge Sá-JV Photo Racing/divulgação Porsche GT3 Cup.
Porsche GT3 Cup Challenge Brasil
www.porsche.com.br
Twitter: http://twitter.com/porschegt3cup
Blog: www.porschegt3cup.com.br/blog
You Tube: www.youtube.com.br/porschegt3cupbrasil
Assessoria de Imprensa
Luiz Alberto Pandini

Red Bull Racing faz dobradinha no Rio e Daniel Serra vence a primeira

setembro 21, 2009

74025_97140_2009stockrjnextelchegadadub

A equipe dominou a sétima etapa da Copa Nextel Stock Car

Rio de Janeiro (RJ), 20/09/09 – Em dia de muito calor e casa lotada, com cerca de 42 mil pessoas no Autódromo Internacional Nelson Piquet, no Rio de Janeiro, a equipe Red Bull Racing (Peugeot) fez a festa na sétima etapa da Copa Nextel Stock Car. O paulista Daniel Serra venceu pela primeira vez na categoria ao completar as 31 voltas em 44min27seg171, com média horária de 139,58 km/h. A segunda colocação ficou com o bicampeão Cacá Bueno, 44min28seg532, enquanto Ricardo Maurício, atual campeão da disputa, da Eurofarma RC (Chevrolet), terminou em terceiro lugar, 44min30seg555.

Além de festejar a dobradinha, a equipe ainda garantiu o primeiro lugar de Cacá na Super Final, e a entrada de Daniel no grupo dos dez que lutam pelo direito a seguir na disputa do título. Por falar em Super Final, a definição será na oitava etapa, marcada para o dia 4 de outubro, no Autódromo Internacional de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

A etapa foi marcada pelo forte calor. Na largada, na verdade relargada, pois o diretor de prova anulou a primeira em razão do posicionamento dos pilotos no grid, Allan Khodair, da Full Time Sports (Peugeot), pulou para a ponta, deixando Cacá e Daniel para trás. O bom rendimento fez com que ele abrisse boa vantagem dos demais, até o início do pits top. Allan fez sua parada e, logo depois, teve problemas com o limitador de velocidade, tendo que abandonar a prova.

Melhor para os pilotos da Red Bull Racing, que foram para a frente e conseguiram segurar os ataques dos adversários. Daniel seguiu na ponta e teve tranquilidade para levar seu carro até o final e garantir sua primeira vitória na categoria. Aliás, com o resultado, a temporada aumentou para sete o número de vencedores, sem repetir nenhum até agora.

Emocionado com o resultado, especialmente depois de ter sido abraçado pelo pai, Chico Serra, tricampeão da Stock Car, Daniel destacou o calor e o bom trabalho da equipe. “O Rio é sempre muito difícil e, por conta do calor e da pista, o desgaste dos pneus é altíssimo. O nosso pit stop foi bem rápido, o que contribuiu para a vitória de hoje.” Afirmou.

O vencedor ainda disse que sente orgulho de correr ao lado do pai. “Sinto muito orgulho de poder correr na mesma categoria que meu pai. Melhor que a vitória de hoje será subir no pódio com ele e tenho certeza que isso irá acontecer ainda. Agora é trabalhar bem na próxima etapa e entrar na Super Final”, encerrou.

O segundo colocado, Cacá Bueno, também tinha muito a comemorar. Afinal, garantiu a primeira colocação na próxima etapa e aumentou os pontos de bônus. Mesmo assim, ele saiu chateado com o pit realizado pela equipe. “Meu pit stop foi desastroso. Enquanto outros pilotos demoraram cerca de seis segundos na parada, eu perdi 12 segundos. Esta já é a segunda corrida que eu jogo fora por conta dos erros de pit stop”, desabafou Cacá, que ainda teve problemas com o volante quebrado, o que o deixou sem o comando de rádio e acionador de nitro.

A necessidade de pontuar, após duas etapas ruins, determinaram a postura de Ricardo Maurício no Rio de Janeiro. “Estávamos precisando pontuar muito na corrida de hoje para garantir uma vaga na Super Final. Esse 3ª lugar representa uma vitória importante, depois de muitas corridas frustrantes”, afirmou.

Resultado da sétima etapa da Copa Nextel Stock Car:

1º) 29 – Daniel Serra (Peugeot, SP), 31 voltas em 44:27.171 (média de 139,58 km/h)
2º) 0 – Cacá Bueno (Peugeot , RJ), a 1.360
3º) 90 – Ricardo Mauricio (Chevrolet , SP), a 3.383
4º) 51 – Atila Abreu (Chevrolet , SP), a 9.982
5º) 80 – Marcos Gomes (Chevrolet , SP), a 11.476
6º) 99 – Xandinho Negrão (Chevrolet , SP), a 15.613
7º) 21 – Thiago Camilo (Chevrolet , SP), a 15.950
8º) 77 – Valdeno Brito (Peugeot , PB), a 16.363
9º) 65 – Max Wilson (Chevrolet, SP), a 16.904
10º) 10 – Ricardo Zonta (Peugeot , PR), a 28.558
11º) 11 – Nonô Figueiredo (Chevrolet , SP), a 31.727
12º) 23 – Duda Pamplona (Chevrolet , RJ), a 35.250
13º) 14 – Luciano Burti (Chevrolet , SP), a 36.679
14º) 55 – Paulo Salustiano (Chevrolet , SP), a 38.347
15º) 35 – David Muffato (Peugeot , PR), a 44.940
16º) 33 – Felipe Maluhy (Peugeot, SP), a 46.139
17º) 15 – Antonio Jorge Neto (Peugeot , SP), a 46.712
18º) 6 – Alceu Feldmann (Chevrolet , PR), a 50.809
19º) 3 – Chico Serra (Peugeot , SP), a 58.398
20º) 74 – Popó Bueno (Chevrolet , RJ), a 1:10.873
21º) 31 – William Starostik (Chevrolet , PR), a 1:20.823
22º) 7 – Thiago Marques (Peugeot , PR), a 1 volta
23º) 63 – Lico Kaesemodel (Chevrolet , PR), a 1 volta
24º) 27 – Guto Negrão (Peugeot , SP), a 1 volta
25º) 9 – Giuliano Losacco (Peugeot , SP), a 12 voltas
26º) 18 – Allam Khodair (Peugeot , SP), a 12 voltas
27º) 20 – Ricardo Sperafico (Peugeot , PR), a 30 voltas

www.stockcar.com.br

www.speedcal.blogspot.com

Punto turbo chega em março

fevereiro 17, 2009

mostrafotorelease

No início de março, chega ao mercado o Fiat Punto T-Jet, que traz um DNA verdadeiramente esportivo, novo design e novo motor 1.4 16V Turbo de 152 cv de potência máxima.

Com esta nova versão, o Fiat Punto – líder do segmento Hatch Premium com mais de 50 mil unidades emplacadas no Brasil desde seu lançamento -, passa a ter uma gama ainda mais completa. Além da T-Jet, o Punto tem as versões 1.4 Flex, ELX 1.4, HLX 1.8 e Sporting.
WWW.SPEEDCAL.BLOGSPOT.COM