Volume Knob na Guitarra

4_8_277
 
Aumentar o texto   Diminuir o texto
Foto: Reprodução

 

 
Esse simples controle que temos literalmente a centímetros de nossas mãos, quando estamos tocando guitarra, é simples na concepção, mas poderoso se bem utilizado.

Vários guitarristas ignoram o uso desse controle ou não pararam ainda para explorá-lo. Diversos ‘fritadores’ brasileiros mal precisam dele, e acham que em seu lugar uma chave de ligar e desligar a guitarra seria melhor.

Nada contra quem mal utiliza o volume knob, mas o fato é que quem não o faz perde muitas possibilidades.

Alterar a posição desse volume faz com que o som mude muito, que o timbre apresente um sem número de texturas extremamente diferentes. De mais limpo a mais distorcido, de aveludado a mais brilhante, de mais a menos sustain, de maior a menor output, etc. E, uma vez que é um controle contínuo, as possibilidades de variações são imensas.

Um amigo, Morphine, guitarrista da banda União (www.uniao-online.com), fez uma frase sobre isso que achei sensacional: “se você liga e desliga um pedal de overdrive, você tem dois sons apenas, mas se você utiliza o volume knob da guitarra em combinação com seu pedal, a sua gama de timbres se multiplica”.

Isso tudo fica ainda melhor se você estiver utilizando um bom amplificador valvulado, de preferência em situação próxima ao break-up point, onde se passa com facilidade de som limpo a sujo.

A função de volume, a qual dá o nome a esse controle – volume knob – passou a ser até secundária.

Um mestre em texturas é sem dúvida Joe Satriani, e ele utiliza muito, como ninguém, seu volume knob. A riqueza e a variação de timbres que ele obtém são impressionantes. Ouçam, por exemplo, “New Blues” ou “Cool #9” pra citar algumas. Muita nuance diferente, muito timbre diferente, e bastante disso vindo do uso consciente do botão de volume.

Destacam-se também pela sua utilização de forma brilhante Andy Timmons, Van Halen e Scott Henderson entre outros.

É provável que tenhamos herdado essa utilização do pessoal de blues e blues rock, que trabalha com esse recurso desde sempre, alcançando muita expressividade na guitarra.

 O AUTOR
José “Xinho” Luís estudou guitarra com Michel Perie, Mozart Mello e no GIT/MI – Los Angeles. Participou do Vodu, Blue Jeans e Spitfire. É Engenheiro especializado em Supply Chain pela University of Michigan. Morou no Brasil, nos Estados Unidos e no México.

onte: Território da Música

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: