Archive for 18 de janeiro de 2009

Corinthians abre ano com festa e goleada

janeiro 18, 2009

1

 Fora de campo, a estrela corintiana no amistoso deste sábado, diante do Estudiantes, no Pacaembu, no primeiro jogo alvinegro da temporada, foi Ronaldo ‘Fenômeno’. Principal contratação do time para 2009, o camisa nove entrou em campo anunciado pelo sistema de som, mas não jogou.fu121701106

Depois das fortes chuvas que castigaram os jogadores e interromperam a partida por alguns instantes logo aos quatro minutos, quem jogou, e muito, foi o ex-botafoguense Jorge Henrique, que formou o novo ataque do Timão ao lado de Souza. Com muita movimentação e pontaria calibrada, o camisa 23 marcou duas vezes no primeiro tempo e foi decisivo para a vitória corintiana sobre os argentinos por 5 a 1.

Também merecem destaque na estreia alvinegra em 2009 o atacante Souza, um tormento para a defesa do Estudiantes e que foi recompensado com o terceiro gol, o volante Túlio, que até se arriscou em lances ofensivos, e o ex-ponte-pretano Elias, que dividiu a função de armador com o canhoto Douglas e participou de grande parte dos lances ofensivos da equipe.

O jogo: Mal começou a partida e um verdadeiro temporal, acompanhado de ventos fortes, obrigou o árbitro Rodrigo Bragheto a interromper a partida. Depois de uma rápida paralisação, a bola voltou a rolar e o Corinthians mostrou que 2009 promete.

Apesar do desentrosamento aparente, o excesso de vontade mostrado pelos novos contratados Túlio, Souza e, principalmente, Jorge Henrique, deu nova ‘cara’ à equipe de Mano Menezes, que mandou no jogo.

O primeiro susto contra o goleiro Andújar veio em chute forte de Túlio, logo aos dez minutos. Souza, de fora da área, e Elias, com chute forte, também tentaram balançar as redes, mas coube ao baixinho Jorge Henrique marcar o primeiro gol corintiano em 2009.fu121701122

Aos 28 minutos, Souza foi lançado na direita, passou pelo goleiro e ficou sem ângulo para a batida. Consciente, tocou para o meio e encontrou Jorge Henrique, que só teve o trabalho de empurrar para as redes e fazer 1 a 0.

Restando cinco minutos para o término do primeiro tempo, Jorge Henrique aproveitou vacilo da defesa argentina, arrancou e, com categoria, tirou do goleiro Andújar, ampliando para 2 a 0 e levando o Alvinegro em boa vantagem para os vestiários.

Na volta para o segundo tempo, outro estreante do ataque corintiano quase fez sua festa. Depois de cruzamento perfeito de André Santos, Souza, dentro da pequena área, desviou, mas parou nas mãos de Andújar, que saiu corajosamente da meta e ficou com ela, evitando o terceiro gol alvinegro.

Enquanto os argentinos começavam a trocar seus jogadores, o técnico Mano Menezes mantinha os titulares em campo para dar entrosamento. Melhor em campo, o Timão seguiu criando chances para ampliar. Douglas, aproveitando rebote do goleiro Andújar em dividida com Souza, quase fez o terceiro, aos 13 minutos.

O mesmo Douglas voltou a exigir boa intervenção do goleiro vice-campeão da Sul-americana três minutos mais tarde, em chute de longa distância. O veloz Jorge Henrique, artilheiro da tarde, tentou, de bico, marcar o terceiro, mas também parou no goleiro.

O Corinthians levou um susto aos 24, em bobeada da defesa, que acabou com Felipe sentado e Carrasco diminuindo o placar. No lance seguinte, Elias foi ao fundo e cruzou para Souza, que também deixou o seu: 3 a 1.

Quando a partida começou a ficar nervosa e com entradas mais ríspidas, o Timão transformou o placar em goleada. Após falta violenta sobre André Santos, Cristian levantou na área e William, de cabeça, encobriu Andújar, que caiu dentro do gol abraçado com a bola: 4 a 1.

No finalzinho, em nova falha feia da defesa argentina, Otacílio Neto recebeu passe açucarado de Eduardo Ramos, dominou, olhou a posição do goleiro e também deixou o seu, selando a goleada em 5 a 1 para o Alvinegro.

O Timão volta para Itu na noite de domingo, onde terminará a preparação para a estreia no Campeonato Paulista. O próximo compromisso do Alvinegro será novamente no Pacaembu, quinta-feira, diante do Grêmio Barueri, em duelo de ‘caçulas’ da Série A do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Gazeta Press

Anúncios

Anatel processa Oi e Telefônica por não cumprirem acordo de levar banda larga a escolas

janeiro 18, 2009

As empresas de telecomunicações Telefônica e Oi estão sendo processadas pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) por não cumprirem integralmente o compromisso de levar às escolas públicas Internet em banda larga.Em um acordo feito com o Governo federal, a Telefônica deveria fornecer conexão em alta velocidade a 3.665 escolas do Estado de São Paulo até 31 de dezembro de 2008, e a Oi deveria beneficiar 12.680 escolas em todo o Brasil.No entanto, apenas 70% da meta prevista foi cumprida. Da proposta da Telefônica, 1.117 escolas ficaram de fora, e a Oi não beneficiou 3.856 dos estabelecimentos combinados. De acordo com a Agência Estado, as empresas de comunicação Brasil Telecom e a CTBC atenderam a todas as escolas previstas.

Para Dirceu Baraviera, gerente geral de Serviços Privados de Telecomunicações da Anatel, a Oi e a Telefônica alegaram problemas na implantação do programa. Uma das justificativas foram as férias escolares, que mantiveram parte das escolas fechadas em dezembro.

As empresas terão até abril para regularizar a situação, e deverão cumprir a meta de 2009, que prevê banda larga em mais 22 mil escolas. A multa pelo decumprimento do acordo pode chegar a R$ 25 milhões.

Apesar das empresas não terem cumprido integralmente o compromisso, André Barbosa, assessor especial da Casa Civil, declarou que o número de 17.861 escolas atendidas é positivo. “Não posso dizer que é um número que não nos agradou”, disse ao jornal O Estado de S.Paulo

Fonte: Portal Imprensa

Trem de Obama chega a Washington para a festa da posse

janeiro 18, 2009
2563dcc3b976476fbccadcd98bb94c16

Em seus discursos durante a viagem, o presidente eleito evocou frases de Lincoln e Martin Luther King

WASHINGTON – Barack Obama chegou a Washington ao fim de uma viagem de trem que reproduziu a rota história de Abraham Lincoln e pôs o presidente eleito mais perto da posse.

Multidões enfrentaram as temperaturas frígidas do inverno da Nova Inglaterra para saudar Obama ao longo da rota de 220 km entre Filadélfia e a capital.

Ele prestará o juramento de posse dentro de três dias, sucedendo ao presidente George W. Bush.

No início da viagem, Obama prometeu dar ao país “uma nova Declaração de Independência”, livre de pensamentos mesquinhos, preconceitos e extremismo.

A viagem incluiu uma parada em Delaware para pegar o vice-presidente eleito Joe Biden e uma parada em Baltimore para um discurso no qual ele pediu que “busquemos juntos uma vida melhor na nossa época”.

 Obama invocou o legado de gigantes da história americana, apelando “não para os nossos instintos fáceis, mas para nossos melhores anjos”, um eco do discurso de posse de Lincoln. Ele destacou os enormes desafios à frente e prometeu agir com “urgência feroz”, uma frase frequentemente usada por Martin Luther King.

No caminho

Obama prestou homenagem a Biden, que durante anos fez a viagem de trem de Delaware a Washington, onde era membro do Congresso. Ele disse à multidão que acertar as coisas para o país é a razão que o levou a pedir a Biden que “tomasse mais um trem, para Washington”.

Na parada de Wilmington, Obama misturou-se à multidão e saudou o povo. Ele usou a oportunidade para repetir o refrão dos últimos dias: o país não deve desanimar por causa da má situação econômica.

No meio da tarde, o trem de Obama fez uma segunda “lenta passagem” por Edgewood para entrar na zona rural de Maryland, ao norte de Baltimore. Ele foi saudado por uma multidão de cerca de mil pessoas.

Em pé no último vagão do trem, decorado com bandeiras e um selo presidencial, Obama acenava com entusiasmo ao passar. Ele e sua mulher, Michelle, e as filhas Malia e Sasha tiveram uma partida animada ao partir com o trem da estação da Rua 30, em Filadélfia.

Fonte: Estadão

 

Piloto do Airbus vai receber as chaves de Nova York

janeiro 18, 2009

20090116044814aviaograndeFonte: BBC

Barcos resgatam sobreviventes nas águas geladas do rio Hudson

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, saudou nesta sexta-feira o piloto do avião que fez um pouso forçado na noite da última quinta-feira no rio Hudson e afirmou que entregará a ele e à sua equipe as chaves da cidade.20090116204117sullenberger203Chesley Sullenberger estava no comando do Airbus A320, da companhia aérea US Airways, quando precisou fazer um pouso forçado no rio Hudson, em Nova York.Apesar das proporções do incidente, todos os 150 passageiros a bordo, além dos cinco membros da tripulação, sobreviveram sem maiores ferimentos.Em uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira, Bloomberg afirmou que Sullenberger foi “incrivelmente habilidoso” e que ele não poderia falar com a imprensa enquanto as investigações sobre o incidente não se completassem, mas que entregaria a ele as chaves da cidade.

Bloomberg citou ainda o escritor norte-americano Ernest Hemingway, que definia heroísmo como a “graça sob pressão”.

 Bloomberg chamou o piloto do Airbus de herói

“Acho que é justo dizer que Sullenberger mostrou isso na última quinta-feira. Suas ações corajosas inspiraram milhões de pessoas nesta cidade e milhões de outros ao redor do mundo”, disse Bloomberg.

O prefeito também homenageou as pessoas envolvidas no resgate dos passageiros das águas do rio.

“A calma e a firme liderança mostradas pelo piloto e pela tripulação fizeram com que, milagrosamente, todas as pessoas 155 pessoas que estavam no avião estejam seguras”.

A Casa Branca também informou que o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, ligou para Sullenberger para agradecê-lo por suas ações.

Bush teria elogiado o piloto por sua “impressionante habilidade em fazer com que o avião pousasse de modo seguro”, informou a porta-voz Dana Perino.

Investigações

Investigadores estão analisando o incidente, que acredita-se ter sido causado por um ou mais pássaros que teriam entrado nas turbinas do avião.

Eles estão tentando recuperar as gravações da caixa-preta da aeronave, além de estarem entrevistando membros da tripulação sobre o que ocorreu depois de o avião ter levantado vôo no aeroporto de La Guardia, em Nova York, rumo à cidade de Charlotte, no Estado americano da Carolina do Norte.

Um dos passageiros teria quebrado as duas pernas no incidente e os médicos atenderam 78 pessoas com ferimentos leves.Informações dão conta de que Sullenberger teria afirmado que o avião poderia ter se chocado contra um grupo de gansos.

Estas aves são comuns na região, mas raramente causam danos do tipo.

Explosão

Jeff Kolodjay, que estava no avião, disse à BBC que “cerca de três ou quatro minutos depois da decolagem (…) o motor esquerdo explodiu (…).

“Eu estava olhando porque estava sentado perto. Começou um cheiro forte de combustível e uns dois minutos depois o piloto disse ‘vocês têm que se preparar para um impacto forte'”.

Segundo Kolodjay, “foi aí que todo mundo começou (..) a rezar e nós olhamos para a água e pensamos que tínhamos uma chance”.

O passageiro disse que o pânico após o pouso forçado não durou muito. “Primeiro foi caos, mas todo mundo agiu de maneira ordeira. Depois de um tempo, eu fiquei repetindo ‘relaxe, relaxe, mulheres e crianças primeiro’. E aí começou a entrar água depressa.”Poucos minutos depois de o avião ter pousado no rio Hudson, barcos começaram a chegar para resgatar os passageiros.

A temperatura da água era de cerca de -7ºC e a correnteza estava forte.

Depois do resgate, foram usados um guindaste e uma lancha para puxar a aeronave para fora do rio.

O avião foi levado para um píer em Nova York, onde está sendo analisado.