Archive for 10 de dezembro de 2008

Artista plástica Raquel Taraborelli inaugura exposição na Galeria Romero Britto

dezembro 10, 2008

convite_-_exposic3a7c3a3o_raquel_taraborelli
Artista plástica impressionista expõe seus trabalhos ao lado de Squeaki, de Romero Britto, e de pendente em ouro com o logotipo do Athina Onassis International Horse Show, jóia criada, especialmente, para a esposa de Doda Miranda.
 
Raquel Taraborelli, artista plástica impressionista, abre exposição na Galeria Romero Britto, na Rua Oscar Freire, Jardins, com treze trabalhos em óleo sobre tela, caracterizados por suas pinceladas sobrepostas e nuances de cores ritmadas, inspirados em seu jardim e campos da Espanha.
 
A Amsterdam Sauer criou uma jóia inspirada no logotipo da Athina Onassis International Horse Show que está sendo vendida nas lojas da Amsterdam e na abertura da exposição será vendida na Galeria em prol da APAF.
 
Romero Britto doou uma escultura em alumínio que será exposta na ocasião e 100% do valor revertido também à instituição.
 
Roberta Britto, diretora da Galeria Romero Britto, a artista plástica Raquel Taraborelli, Doda Miranda e Athina Onassis mostram que são engajados em projetos sociais e abraçam mais uma causa, pois parte das vendas das obras da vernissage nesta noite será em prol da APAF – Associação Paulista de Apoio à Família, entidade, que capacita mulheres carentes ao mesmo tempo em que acolhe seus filhos.
 
SERVIÇO:
Tema: Exposição de Raquel Taraborelli
Local: Galeria Romero Britto;
End.: R. Oscar Freire, 562 – Jardins – São Paulo/SP.
Data: De 9 a 20 de dezembro de 2008
Horário: De segunda a sexta, das 10h às 21h, e sábado e domingo, das 10h às 18h
Tel.: 11 3062 7350
Entrada: Gratuita
www.romerobritto.com.br
 
Sobre Raquel Taraborelli:
 
Formada em engenharia de alimentos, Raquel Taraborelli não exitou em trocar a carreira de engenheira para se dedicar profissionalmente às artes a partir de 1975. O incentivo maior foi em 1987, quando Pietro Maria Bardi (MASP), como jurado no Salão de Artes de Piedade, SP, concedeu-lhe medalha de ouro. Desde então, dedica-se continuamente ao estudo da Escola Impressionista e considera a natureza de Claude Monet, a sua principal inspiração. Nas obras da artista, percebe-se claramente a referência ao pintor francês, mas a extensa pesquisa desenvolvida por Raquel permitiu que ela chegasse a uma precisão técnica muito particular.
 
Raquel Taraborelli é natural de Avaré, interior de São Paulo. Atualmente, vive e trabalha em Votorantim, onde idealizou a casa em que mora, rodeada por um jardim tipicamente impressionista com lavandas, rosas, dálias, margaridas e gerânios, fonte inesgotável para sua palheta de cores e seus temas.
 
Sobre a Galeria Romero Britto:
 
Após inaugurar sua Galeria Britto Central em Miami Beach – Flórida, e ser reconhecido mundialmente nos cinco continentes, Romero Britto, em 2001, inaugura a Galeria Romero Britto, em São Paulo.
 
Localizada na Rua Oscar Freire, 562 – Jardins, o espaço tem uma área de 176m² no salão principal e um salão secundário medindo 60m², com o design do arquiteto João Armentano. Simples, porém sofisticado, basicamente em branco aliado à mistura de cores fortes e alegres do artista.
 
Além dos originais encontram-se também, serigrafias, giclees e esculturas, a Galeria tem objetos de arte colecionáveis como pôsteres, cadernos, cartões, louças, perfumes, latas, relógios, livros e etc.
 
Há um painel com fotos de Romero acompanhado de várias personalidades como Madonna, Michael Jackson, a Rainha Silvia, da Suécia, Bill Clinton, Elton John, Carlos Santana e Witney Houston. O nosso Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex- Presidente Fernando Henrique Cardoso, além de Marco Maciel, Jarbas Vasconcelos, Parreira, Ronaldo Fenômeno, Luciano Szafir, Ivo Pitanguy, Ana Maria Braga, Marília Pêra, Glória Maria, Adriane Galisteu, a família Safra, a família do saudoso Roberto Marinho, todos colecionadores, entre outros.
 
Sempre engajado em prol a causas sociais, entre suas inúmeras ações, no ambiente há uma montagem com seis selos sobre educação, criados para a Organização das Nações Unidas (ONU).
 
Educação, aliás, é um tema muito importante na vida do artista. Tanto que o inspirou a receber em sua Galeria visitação de ONG’s, escolas do governo e particulares, proporcionando as crianças carentes e aos alunos do ensino médio, jovens de 4 a 15 anos, uma aproximação tanto com a cultura quanto com a história de vida de sucesso do artista.
 
A idéia de abrir uma galeria no Brasil nasceu em 1998. Hoje, a Galeria Romero Britto democratizou a arte do artista internacionalmente aclamado. Britto, mostra ao público, um pouco a história de sua vida e obras.
 
A Galeria Romero Britto, além de ter se tornado um pólo de eventos, abrindo espaço para empresas que desejam realizar comemorações, permite ainda, que novos talentos exponham suas obras mensalmente a seu lado.
 
 
Kennya Amorim
Duca… Solução em Comunicação

Anúncios

Corinthians contrata Ronaldo e já começa a faturar

dezembro 10, 2008
Horas depois do anúncio, o craque já dava lucros aos cofres corintianos com a venda de camisetas.

 

O relógio ainda se aproximava do meio-dia nesta terça-feira quando a notícia explodiu: Ronaldo defenderá o Corinthians em 2009. “Realmente chegamos a um acordo”, confirmou o empresário do jogador, Fabiano Farah. Horas depois, o craque já dava lucros aos cofres corintianos com a venda de camisetas. Mesmo sem data confirmada para estréia ou mesmo apresentação oficial, todas as 80 peças, ao preço de R$ 169,90 cada, foram negociadas na loja oficial do Parque São Jorge. Assim, o clube espera recuperar rapidamente os cerca de R$ 6 milhões que vai investir em salários durante o ano.

“São camisas oficiais que tínhamos no estoque e que optamos pela personalização, colocando o nome e o número”, revelou Silvio Tieppo, gerente da loja oficial no Parque São Jorge, encantado com a enorme fila no setor de personalização durante a tarde desta terça-feira. “Vai atingir a marca (de venda) do Carlitos (Tevez). O telefone não pára, todos já querem comprá-la.”

A camisa do atacante argentino Tevez vendia, em média, 400 peças por dia nas lojas oficiais do clube – ele ficou no Parque São Jorge entre o final de 2004 e meados de 2006. Agora, a espera é que o número passe de 500 com Ronaldo. “Ficamos bastante felizes que a negociação tenha dado certo. E estamos preparados para atender toda a demanda extra, adicional, que as lojas precisarem”, garantiu David Grinberg, gerente de comunicação da Nike no Brasil.

Perto do Natal, David Grinberg não admite a hipótese de o corintiano ficar sem sua camisa do novo craque – há um ano, Nike e Corinthians enfrentaram problemas com fornecimento de material “Agora não faltará camisas. Estamos preparados. Sabemos que o Ronaldo é uma inspiração para a molecada e a aceitação de seus produtos é grande”, disse o gerente de comunicação da empresa. “E esperamos uma alta grande nas vendas.”

A Nike, contudo, faz questão de frisar não ter participação alguma na negociação, apesar de tanto o clube quanto o jogador serem patrocinados pela empresa. As conversas foram comandadas pelo vice-presidente de marketing do Corinthians, Luiz Paulo Rosenberg. “Os detalhes foram conduzidos pelo marketing. Não temos dinheiro no futebol para contratar Ronaldo”, afirmou o vice-presidente de futebol, Mário Gobbi.

O acordo para contar com o atacante em 2009 se arrasta há alguns dias. Foi fechado nesta terça-feira. E nesta quarta, no Hospital São Luiz, em São Paulo, Ronaldo faz os exames de praxe, ao lado do médico do clube, Joaquim Grava. Sua apresentação oficial deve acontecer na sexta. Mas há a possibilidade que fique para segunda, com muita festa e a velha sirene de reforços tocando no Parque São Jorge.

O que pesou para Ronaldo trocar o sonho de defender o Flamengo, seu time de coração, para acertar com o Corinthians foi a estrutura. O jogador ficou encantado com a possibilidade de terminar a recuperação da grave lesão do joelho esquerdo em um dos centros mais completos do País, ao lado de São Paulo e Palmeiras.

O contrato será por um ano. Mas tem a possibilidade de renovação por mais um caso a vaga para a Libertadores de 2010, ano do centenário do Corinthians, seja conquistada. Para amigos, Ronaldo até confidencia o sonho de encerrar a carreira no Parque São Jorge. Com títulos, faz questão de frisar.

Além dos salários, Ronaldo lucrará com a venda de produtos licenciados do clube e com sua imagem. O departamento de marketing do Corinthians já adiantou que, desde chaveiro, passando por roupas de bebês e crianças, até toalhas, tudo terá ligação ao craque.

Nestes produtos, o clube também leva um percentual da negociação Já o patrocínio acertado para a manga da camisa e o calção será totalmente do jogador – uma empresa de sua propriedade tratará de acertar estas negociações.

A estréia de Ronaldo deve ser na quarta rodada do Campeonato Paulista, no dia 1º de fevereiro, um domingo, no Pacaembu, diante do Oeste, de Itápolis. Ou seja, praticamente um ano após a última partida oficial: no dia 13 de fevereiro, ele entrou no segundo tempo do duelo do Milan com o Livorno (1 a 1), pelo Campeonato Italiano, quando se machucou gravemente.

A diretoria corintiana até estudava fazer uns jogos como mandante em estádios maiores por causa do astro, mas a idéia está descartada. “Nosso orçamento está definido para mandarmos nossos jogos no Pacaembu. Apenas os clássicos são de mandos da Federação Paulista”, informou Lúcio Blanco, diretor de arrecadação do clube.

Para ver o astro no Pacaembu, porém, o torcedor corintiano deve desembolsar mais do que vinha fazendo até agora. Até sexta-feira, a diretoria fecha os preços dos ingressos, que vão passar por reajuste – a Federação Paulista de Futebol (FPF) já definiu R$ 20,00 como valor mínimo.

Desde a saída de Tevez, o Corinthians não tinha um ídolo de renome internacional. E Ronaldo é um dos maiores nomes do futebol há cerca de 15 anos. Agora, os dirigentes corintianos até peitam os críticos. “Quero ver quem vai dizer que não existem craques no futebol brasileiro?”, questionou o diretor técnico Antônio Carlos. “É um grande presente de Natal para os corintianos e para todos os torcedores do País, que amam o futebol.”

fonte: Agência Estado

A rebeldia do rock feminino saudita

dezembro 10, 2008

 Banda de garotas é sucesso underground

Robert F. Worth, NYT, Jeddah, Arábia Saudita

Elas não podem tocar em público ou posar para as fotos da capa do álbum. Até as jam sessions são secretas, por medo de ofender as autoridades religiosas. Mas as integrantes da primeira banda de rock totalmente feminina da Arábia Saudita, a Accolade, não têm medo de tabus.

O primeiro disco single da banda, Pinocchio, tornou-se um sucesso no meio underground local e centenas de jovens sauditas fazem download da música pelo site do grupo. Agora, o quarteto formado por jovens universitárias quer começar a tocar em concertos – em lugares privados, “só para mulheres” – e gravar um álbum.

“Nesse país é um verdadeiro desafio”, disse a cantora do grupo, Lamia, que tem piercing na sobrancelha esquerda e em baixo do lábio inferior. (Como as outras integrantes, ela não revelou o sobrenome.) “A geração futura é diferente da anterior”, disse Dina, de 21 anos, guitarrista e fundadora da banda. Em setembro, ela e a irmã Dareen, de 19, que toca contrabaixo, juntaram-se a Lamia e Amjad, a tecladista. Elas já eram iconoclastas: Dina e Dareen, muito bonitas, também usam piercings nas sobrancelhas. Durante uma entrevista com a banda, todas usavam o tradicional traje preto das muçulmanas, mas as vestes estavam abertas, mostrando jeans e camisetas que usavam por baixo – e seus rostos e cabelos estavam descobertos. As mulheres têm maior possibilidade de sair descobertas em Jeddah, a cidade mais cosmopolita do reino, do que em qualquer outra parte, ainda que seja pouco comum.

Em um país onde mulheres estão proibidas de dirigir e raramente aparecem em público de rosto descoberto, a banda é realmente diferente. Ver roqueiras com guitarras, berrando letras iradas que falam de um relacionamento que não deu certo seria uma cena impensável na Arábia Saudita de pouco tempo atrás.

O rígido código de moral pública do país tem-se abrandado aos poucos, principalmente em Jeddah. A mudança pode ser notada desde os ataques terroristas do 11 de Setembro, quando os sauditas se defrontaram com as conseqüências do extremismo dentro e fora do reino. Mais de 60% da população saudita têm menos de 25 anos e muitos jovens começam a pressionar por mais liberdade.