Os novos materiais da arte: Espaço Cultural Citi da Avenida Paulista expõe obras

 
A partir de 28 de outubro
 
 Há muito os materiais nobres da artes sofrem a concorrência dos novos materiais, muitos deles inusitados e surpreendentes. Entre tantos exemplos, Picasso colou jornais em telas, Marcel Duchamp desenhou bigodes em uma reprodução da Gioconda. A exposição Os Novos Materiais da Arte que o Espaço Cultural Citi da Avenida Paulista mostra a partir de 28 de outubro, com curadoria de Jacob Klintowitz, apresenta três artistas que se utilizam de materiais alternativos aos tradicionais para criar sua arte: Miriam Rigout cria esculturas com papel reciclado, Carola Trimano utiliza computação gráfica e papier maché, enquanto Juan Muzzi é um inventor que usa tudo, até técnicas clássicas.
 
A exposição ocupa o Espaço Cultural Citi da Avenida Paulista, a galeria pública que, atravessando o prédio do Citi, liga a Avenida Paulista à Alameda Santos, e é visitada mensalmente por cerca de 50 mil pessoas.
 
O Espaço Cultural Citi mantém a sua vocação de mostrar obras de arte no centro vital de São Paulo. Desde 2005, passaram por ali nomes consagrados, como Rubens Gerchman, Luiz Paulo Baravelli, Cláudio Tozzi, Gregório Gruber, Romero Britto, Newton Mesquita, Ivald Granato, Takashi Fukushima, Caciporé Torres e a ceramista Shoko Suzuki, entre outros.
 
O Espaço Cultural Citi (Av. Paulista, 1111, térreo, fone 11 4009 3000) fica aberto para visitação de segunda a sexta-feira, das 9 às 19 horas; aos sábados, domingos e feriados, das 10 às 17 horas. Acesso a portadores de deficiência física pela Alameda Santos, 1146. A entrada é gratuita e vai até 5 de dezembro.
 
O experiente Jacob Klintowitz, curador do espaço, pergunta (e responde): “Existe mesmo um espírito da época ? Se existe, ele se veste de materiais inusitados. Os materiais nobres da arte sofrem a concorrência dos novos materiais. Os tradicionais são a tinta a óleo, o mármore, o bronze, o papel, o granito, a madeira. A arte atual se caracteriza pelo uso materiais como jornais, polpa de papel, sucata, resinas, roupas velhas, objetos industrializados, imagens digitais, laser, blocos de grafite, animais mortos, objetos-fetiches e ícones da história.
 
Também cada artista pode inventar a sua própria técnica. A criatividade torna o talento soberano. A obra destes três artistas é utiliza essencialmente estas ferramentas contemporâneas.
 
Fitas enoveladas que se estendem no espaço. Estruturas geométricas que inventam um espaço único de estar e de reflexão. Formas cromáticas dobradas numa flexibilidade quase impossível. Miriam Rigout é uma artista que trabalha com papel reciclado submetendo-o a um tratamento de limpeza, esterilização, endurecimento. Com este material  ela cria esculturas de grande rigor construtivo. A sua escultura incorpora elementos de pintura, o que acrescenta uma nova visualidade ao severo padrão de suas formas.
 
Há um medalhão que serve de cenário para expressivas figuras teatrais. O seu gesto quase nos alcança. Uma boneca poética lembra Mário Quintana. A criança no adulto. E uma moça desenhada no espaço que respira estrelas. Carola Trimano é uma artista que trabalha com duas matrizes. A primeira, é o tratamento de imagens em computador que, posteriormente recebem vários tipos de impressão. O segundo material é o uso de papier maché e colagem, com o qual confecciona formas tridimensionais inusitadas tais como manequins e grandes medalhões.
 
As imagens estão congeladas, o tempo parou. Multidão de anônimos. Às vezes, um só código de barras. O artista uruguaio Juan Muzzi é um inventor. Ele cria objetos que, industrializados, percorrem o mundo. A sua obra é filosófica e expressa a sua preocupação: o homem sem identidade, a natureza destruída, a vida tornada uma função. Além de técnicas tradicionais, Muzzi utiliza sucatas, embalagens, imagens digitais, blocos de grafite, resinas, objetos de decoração popular. A familiaridade com o sistema de produção o faz, além de pinturas únicas, criar múltiplos em gravuras digitais e objetos.
                                              
Citi
Citi, a empresa líder em serviços financeiros globais, tem mais de 200 milhões de contas de clientes e negócios em mais de 100 países, sempre oferecendo aos consumidores, às empresas, governos e instituições uma grande variedade de produtos e serviços financeiros, inclusive de consumer banking e crédito, corporate e investment banking, corretagem de títulos mobiliários e administração de fortunas. As principais marcas que compõem o Citi são Citibank, CitiFinancial, Primerica, Smith Barney, Banamex, Nikko Cordial e Credicard Citi. Para mais informações, visite o site www.citi.com. Informações no Brasil www.citi.com.br
 
 
Assessoria de Imprensa da Exposição
Manoel Carlos Jr.
Luciana Lamanna
Daniela Oliveira
Luiza Goulart

Tags: , ,

2 Respostas to “Os novos materiais da arte: Espaço Cultural Citi da Avenida Paulista expõe obras”

  1. FABIANE PIETRA Says:

    gostaria que vocês me enviasem os novos materiais da arte.

  2. FABIANE PIETRA Says:

    se existe novos materiais para trabalhar com artes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: