Máquina que vende MP3 chega a São Paulo no próximo dia 10

Fonte: UOL Tecnologia

Funstations, que venderão música, vídeo, audiolivro e ringtones com a mesma praticidade de um caixa eletrônico ou de uma máquina de refrigerante.

CAMILA RODRIGUES para o UOL Tecnologia
Imagens da FunStation
Um totem com tela sensível ao toque que disponibiliza músicas, vídeos, audiolivros e toques para celular (pagos e gratuitos), sem intermédio de um computador: essa é a idéia da FunStation, uma máquina que vende conteúdo sob demanda e entrará em funcionamento no dia 10 de setembro.

Está previsto para outubro o lançamento de uma plataforma Web que permitirá que artistas vendam suas músicas sem intermédio de gravadoras.
Bastará fazer o upload da música, definir o preço que elas valem e, depois de 48 horas, elas deverão estar em cada uma das máquinas -o conteúdo delas é centralizado em um servidor.

Imagens da FunStation

Um totem com tela sensível ao toque que disponibiliza músicas, vídeos, audiolivros e toques para celular (pagos e gratuitos), sem intermédio de um computador: essa é a idéia da FunStation, uma máquina que vende conteúdo sob demanda e entrará em funcionamento no dia 10 de setembro.

Está previsto para outubro o lançamento de uma plataforma Web que permitirá que artistas vendam suas músicas sem intermédio de gravadoras.

Bastará fazer o upload da música, definir o preço que elas valem e, depois de 48 horas, elas deverão estar em cada uma das máquinas -o conteúdo delas é centralizado em um servidor.

Qualquer tocador, celular com Bluetooth ou cartão USB podem receber o conteúdo.

Segundo Armando Périco, programador da FunStation, os artistas terão acesso a relatórios que mostram quantas vezes as faixas deles foram vendidas e qual é a porcentagem do valor da venda que lhes cabe.

O artista também pode optar por disponibilizar as músicas gratuitamente, como alguns já fazem na rede social MySpace.

LIVRE DE GRAVADORAS

O primeiro modelo será lançado em São Paulo, na unidade da Fnac da Paulista, e o conteúdo será disponibilizado por valores entre R$ 0,50 e R$ 3,50, segundo o desenvolvedor da máquina, Bruno De Marchi Filho.

Tela inicial da FunStation à esquerda; ao lado, tela para comprar vídeos.

 A estação foi idealizada por Bruno e Armando Périco Neto em conjunto com estudantes italianos e alemães e desenvolvida na Faculdade de Tecnologia de Lugano, na Suíça. O contrato para comercialização do equipamento no Brasil foi fechado com Marcos Maynard, músico e ex-presidente de grandes gravadoras.

Mas também vai ter conteúdo gratuito, que ou deverá ser patrocinado ou disponibilizado pelas próprias gravadoras como meio de divulgação, por exemplo.

 As músicas disponibilizadas inicialmente são de gravadoras nacionais, como Som Livre, Biscoito Fino, Coqueiro Verde, Velas, Movie Play, Thrbo Music e Max Pop e nenhuma das canções terá proteção DRM.

As multinacionais, como EMI, Sony e Warner, ainda não licenciaram o conteúdo —o motivo, segundo De Marchi Filho, seria a dificuldade de negociar com as matrizes o conteúdo sem DRM, ainda não liberado em países da América Latina.

A seção de vídeos é preenchida também com conteúdos dessas gravadoras e dos produtores de animações para Internet Maurício Ricardo (do Charges.com) e do Mundo Canibal (do hit “Avaianas de Pau”). “Também estamos negociando com a TV Cultura”, adianta De Marchi.

Ele diz que se alguma banda ou artista se interessar por esse tipo de divulgação, pode mandar e-mail para contato@funstation.com.br.

Telas da seção de venda de músicas.

O conteúdo da seção de audiolivros virá das editoras Audiolivro e Nossa Cultura, e os ringtones serão disponibilizados também pelas gravadoras e pelo Mundo Canibal.

A máquina será compatível com qualquer tipo de tocador de MP3, porque suporta cartão SD, USB, entrada de iPod e permite conexão Bluetooth (para o caso de tocadores em celulares).

“Vender o momento”

A máquina suporta desde o iPod mais sofisticado até o tocador de MP3 mais simples e celulares, com o objetivo de atingir dois públicos: um deles é composto por jovens que têm computador em casa mas que gostariam de ter uma música nova durante o dia, “como quem compra uma coca-cola gelada na máquina mesmo tendo várias latinhas na geladeira de casa”, compara De Marchi.

“A idéia é “vender o momento” para quem já tem o computador. Vender a comodidade de ter a música que quiser na hora que quiser, sem depender de um computador”.

Outro público que a máquina quer atingir são as pessoas de baixo poder aquisitivo, que ou compraram tocador de MP3 popular e têm dificuldades de baixar música, ou possuem um aparelho celular com MP3, mas não têm condições de adquirir um plano de dados e acham o conteúdo oferecido pelas operadoras de celular muito caro.

Telas da seção de conteúdo gratuito, que inclui as quatro categorias.

Além da Fnac, a máquina também poderá ser encontrada nas unidades do Carrefour de Tamboré, Pinheiros e Butantã a partir de outubro. A empresa também está negociando com outras lojas que atendam o público-alvo.

Os planos prevêem que, em janeiro, a máquina esteja em 100 lojas.

 

 

 

 

Anúncios

Tags: , , ,

2 Respostas to “Máquina que vende MP3 chega a São Paulo no próximo dia 10”

  1. Darrel Says:

    Very interesting. Bravo!

  2. willian ferrari Says:

    iai armando blz interessante seu projeto hein quero por na minha loja tbm preciso ganha dinheiro rsrsrsr valeu abraço…….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: